OCP deverá deter fatia de 9,5% a 10,5% na Heringer

OCP deverá subscrever, no mínimo, 5.385.712 e, no máximo, 5.686.316 novas ações ordinárias de emissão da companhia

	Fábrica de fertilizantes da Heringer em Paranaguá
 (Revista Veja)
Fábrica de fertilizantes da Heringer em Paranaguá (Revista Veja)
F
Fátima LaranjeiraPublicado em 11/06/2014 às 19:09.

São Paulo - A Fertilizantes Heringer fechou nesta quarta-feira, 11, um contrato de subscrição com a OCP International Coöperative (OCP), por meio do qual esta empresa se obrigou a subscrever, no mínimo, 5.385.712 e, no máximo, 5.686.316 novas ações ordinárias de emissão da companhia, ao preço de R$ 27 por ON, que serão parte de um aumento de capital, no montante de, no mínimo, R$ 145,414 milhões e, no máximo, R$ 226,577 milhões, incluindo ações que possam ser subscritas por outros investidores, além da OCP.

Se o aumento de capital for implementado, nos termos do contrato de subscrição, a OCP deverá deter uma participação entre 9,5% e 10,5% do capital social da companhia.

"A nova estrutura societária e o aumento de capital proporcionarão à companhia os recursos necessários para dar continuidade ao seu processo de crescimento bem como a instalação de novas unidades misturadoras", informa a empresa em fato relevante.

Hoje também, os controladores firmaram com a OCP um acordo de acionistas que garante a esta empresa determinados direitos de acionista minoritário, incluindo a eleição de um membro para o conselho de administração da Heringer, cuja eficácia está sujeita à implementação do aumento de capital.

Fosfato

Com a aprovação do aumento de capital, a Heringer e a OCP, que já possuem uma relação comercial de longa data, firmarão também um contrato de longo prazo para fornecimento de produtos à base de fosfato, produzidos pela OCP, "em condições comerciais equitativas de mercado". A OCP é uma das maiores produtoras mundiais de rocha fosfática e ácido fosfórico.

Para a implementação do aumento de capital, os membros do Conselho de Administração e os acionistas da companhia deverão aprová-lo, respectivamente, em reunião do Conselho e Assembleia Geral Extraordinária a serem celebradas após o cumprimento de certas condições, incluindo a aprovação pelo Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade) e outras aprovações regulatórias.

Além disso, os acionistas controladores deverão ceder seus direitos de subscrição relativos ao aumento de capital para a OCP; e a OCP deverá subscrever novas ações, dentro do limite estabelecido acima, respeitado o direito de preferência dos outros acionistas.