Acompanhe:

O Ibovespa desta quinta-feira, 29, fechou em queda. O principal índice da bolsa de valores brasileira caiu 0,87%, aos 129.020 pontos. No acumulado de fevereiro, houve alta de 0,99%. O pregão foi marcado por dados da inflação americana, que foram divulgados ainda durante a manhã. Junto a isso, a temporada de balanços fez preço aos ativos durante as negociações.

Antes da abertura do mercado, o IBGE publicou os dados da  Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua (Pnad Contínua) referentes ao mês de janeiro. No período, a taxa de desemprego manteve o resultado que tem apresentado nos últimos três meses:  7,6%. O resultado ficou levemente abaixo da expectativa do mercado financeiro, que era de uma taxa de 7,8%. Na comparação com o mesmo período de 2023, a taxa recuou 0,7 ponto percentual. 

Mas os números que eram mais aguardados pelo mercado era o Índice de Preço sobre Consumo Pessoal (PEC em inglês) de janeiro, que foi divulgado às 10h30. O índice avançou 0,3% na base mensal, enquanto o núcleo do PCE, que exclui itens voláteis como alimentos e energia, subiu 0,4% no mesmo período. Na comparação anual, o PCE subiu 2,4% em janeiro, perdendo força ante o acréscimo de 2,6% visto em dezembro, enquanto o núcleo avançou 2,8%, desacelerando ante o aumento de 2,9% do mês anterior.

Ibovespa hoje

IBOV: -0,87%, aos 129.020 pontos.

Os resultados divulgados ficaram praticamente em linha com as projeções do mercado, que apontavam para um crescimento de 0,4% na base mensal frente a um aumento de 0,2% no mês anterior. Em relação ao acumulado dos últimos 12 meses, a expectativa é de avanço de 2,4%. O PCE é importante porque é principal termômetro do Federal Reserve (Fed, banco central americano) para medir a inflação de lá — que, enquanto não atingir a meta de 2%, sustentará a taxa de juro em patamares elevados.

Leonel Mattos, analista de Inteligência de Mercado da StoneX, lembra que já era antecipado que o índice viria forte, após uma sequência de dados econômicos aquecidos — como geração de emprego, índice de preço ao consumidor (CPI) e ao produtor (PPI). “Portanto não afeta tanto as expectativas dos agentes em relação ao futuro. De toda forma, o contexto que se desenha para o mês de janeiro é de uma economia americana mais aquecida e um pouco moderada em relação à inflação, que deve manter a cautela do Fed na condução da política monetária”, diz.

Os números fizeram preço nos índices americanos, com a  Nasdaq atingindo seu primeiro fechamento recorde em mais de dois anos, com alta de 0,90% aos 16.091 pontos. Já o Dow Jones subiu 0,12%, a 38.996 pontos, após três sessões em queda, enquanto o S&P 500 teve ganho de 0,52%, aos 5.096,27 pontos. 

De volta ao Brasil, a temporada de balanços continua fazendo preço na bolsa de valores. Na véspera, a Suzano (SUZB3) divulgou seu lucro líquido do quarto trimestre de 2023, que foi de R$ 4,515 bilhões, queda de 39% ante o mesmo período de 2022. Na comparação trimestral, a produtora de celulose conseguiu reverter o prejuízo de R$ 729 milhões apurado no intervalo anterior. Além disso, a companhia anunciou a transição da cadeira de CEO: Walter Schalka será substituído por João Alberto Fernandez de Abreu. Mais detalhes sobre a mudança foram dados por Schalka em entrevista à EXAME Insight. No fechamento do IBOV, os papéis recuaram 1,80%.

Já na manhã desta quinta-feira, a Ambev também divulgou seus dados do quarto trimestre. No período, a companhia teve lucro líquido consolidado de R$ 4,528 bilhões no quarto trimestre de 2023, o que representa uma queda de 10,9% em relação ao mesmo período do ano anterior. A empresa também divulgou lucro líquido ajustado de R$ 4,667 bilhões, montante 11,9% menor que o apurado um ano antes. No encerramento das negociações de hoje, ABEV3 caiu 8,62%.

Por fim, as ações da Petrobras mantiveram as perdas da véspera. Durante a tarde de ontem, houve a repercussão de uma entrevista do CEO da companhia, Jean Paul Prates, que sinalizou “cautela” na distribuição dos dividendos a fim de garantir os investimentos em energia renovável. Contudo, em fato relevante, a estatal afirmou que “não há qualquer decisão tomada em relação à distribuição de dividendos ainda não declarados.” No fechamento do mercado hoje, as ações PETR3 caíram 0,91%, e as PETR4, 0,72%.

Maiores altas do Ibovespa

  • Marfrig (MRFG3): +3,88%
  • JBS (JBSS3): +2,72%
  • Petz (PETZ3): +2,21%

Maiores quedas do Ibovespa

  • Pão de Açúcar (PCAR3): -8,62%
  • Ambev (ABVE3): -6,47%
  • Ultrapar (UGPA3): -3,86%

Dólar hoje

O dólar fecha em alta nesta quinta-feira. Hoje, a moeda americana subiu 0,06%, a R$ 4,972. Na quarta-feira, o dólar fechou em alta de 0,74%, cotado a R$ 4,969.

Como é calculado o índice Bovespa?

Principal índice de ações da bolsa brasileira, a B3, o Ibovespa é calculado em tempo real, baseado na média do desempenho dessa carteira teórica de ativos, cada uma com seu peso na composição do índice. 

Funcionando como um termômetro do desempenho consolidado das principais ações para o mercado, cada ponto do Ibovespa equivale a 1 real. Por isso, se o IBOV está em 100.000 pontos, isso quer dizer que o preço da carteira teórica das ações mais negociadas é de 100.000 reais.

Que horas abre e fecha a bolsa de valores?

O horário de negociação na B3 vai das 10h às 18h. A pré-abertura ocorre entre 9h45 e 10h, enquanto o after-market ocorre entre 18h25 e 18h45. Já as negociações com o Ibovespa futuro ocorrem entre 9h e 17h55.

Confira as últimas notícias de Invest:

Créditos

Últimas Notícias

Ver mais
Bolsas da Europa fecham sem sinal único, observando sinais dos EUA e com força de mineradoras
seloMercados

Bolsas da Europa fecham sem sinal único, observando sinais dos EUA e com força de mineradoras

Há um dia

Investidores millennials e da geração Z preferem criptomoedas a ações, mostra pesquisa
Future of Money

Investidores millennials e da geração Z preferem criptomoedas a ações, mostra pesquisa

Há um dia

Ibovespa cai à mínima do ano com EUA e Petrobras; dólar atinge máxima de R$ 5,12
seloMercados

Ibovespa cai à mínima do ano com EUA e Petrobras; dólar atinge máxima de R$ 5,12

Há um dia

Suspensão na Petrobras, balanços de bancos dos EUA e Starbucks: os assuntos que movem o mercado
seloMercados

Suspensão na Petrobras, balanços de bancos dos EUA e Starbucks: os assuntos que movem o mercado

Há um dia

Continua após a publicidade
icon

Branded contents

Ver mais

Conteúdos de marca produzidos pelo time de EXAME Solutions

Exame.com

Acompanhe as últimas notícias e atualizações, aqui na Exame.

Leia mais