5 investimentos que rendem mais do que a Poupança

Embora a poupança ainda seja entre as aplicações mais conhecidas pelos brasileiros, é preciso ter em mente que ela não é, nem de longe, a mais rentável
 (Artisteer/Getty Images)
(Artisteer/Getty Images)
D
Da Redação

Publicado em 25/09/2020 às 18:00.

Última atualização em 11/07/2022 às 13:34.

Embora a caderneta de poupança ainda esteja entre as aplicações mais conhecidas pelos brasileiros, é preciso ter em mente que esta modalidade não é, nem de longe, a mais rentável. Porém, se ela não é a melhor opção, onde aplicar dinheiro para render mais que a poupança?

Hoje em dia, é possível encontrar investimentos com a mesma segurança, mas com a rentabilidade muito superior à poupança.

5 Investimentos melhores que a poupança:

  1. CDB - Certificado de Depósito Bancário
  2. Tesouro Direto
  3. LCI e LCA
  4. Fundos de Renda Fixa
  5. Previdência Privada

As aplicações em renda fixa podem ser uma ótima opção para quem está procurando por investimentos mais rentáveis que a poupança, principalmente por oferecerem segurança ao investidor. Este tipo de ativo pode ser emitido por instituições financeiras, como empresas de financiamento, bancos, corretoras ou até mesmo o governo.

Basicamente, quando você investe seu dinheiro em renda fixa, é como se emprestasse dinheiro para essas instituições. Em troca, você recebe o valor de volta na data estipulada, acrescido dos juros.

Você encontra no mercado várias alternativas de aplicações em renda fixa. Assim, basta escolher o título que melhor atende às suas necessidades e se adeque ao seu perfil investidor.

Aproveite agora para conhecer alguns investimentos em renda fixa e entenda por que sua rentabilidade costuma ser melhor que a poupança.

1. Certificado de Depósito Bancário (CDB)

O CDB é uma aplicação financeira de renda fixa emitida pelos bancos com a intenção de financiar suas atividades por meio da captação de recursos.

Na prática, é como se o investidor emprestasse o dinheiro para o banco e, em troca, recebesse este capital acrescido de juros. Além disso, é possível escolher entre 3 tipos de títulos do CDB: prefixado, pós-fixado e híbrido.

·       Prefixado: o investidor conhece a rentabilidade antes de aplicar o seu dinheiro neste título, pois o valor a ser resgatado ao final é estabelecido no momento da compra.

·       Pós-Fixado: a remuneração deste título está atrelada a um indexador da economia, que em muitos casos é o CDI.

·       Híbrido: a rentabilidade deste título está atrelada a um percentual fixo somado à variação de um indexador econômico.

Os títulos do CDB são conhecidos por sua segurança, pois está vinculado ao Fundo Garantidor de Créditos (FGC), o mesmo órgão que garante a proteção das aplicações na poupança. Então, se o banco que emitiu o título quebrar, o investidor possui a garantia de receber o dinheiro de volta, de acordo com as regras estabelecidas pelo órgão.

2. Tesouro Direto

O Tesouro Direto é um investimento muito conhecido por sua segurança e liquidez, isto é, você pode resgatar o dinheiro aplicado a qualquer momento.

Ao comprar um título do Tesouro Direto, você empresta o seu dinheiro para Governo utilizar em obras de infraestrutura e outros projetos. Em troca, este capital é devolvido na data estipulada, somado a um percentual de juros.

Apesar de ser tributado pelo Imposto de Renda (IR), o seu rendimento é melhor que se o dinheiro estivesse aplicado na poupança.

O Tesouro Direto também é considerado um investimento seguro, pois o Governo Federal é o responsável por este capital. Então, mesmo que aconteça uma crise no país, é muito difícil que você o perca.

Para investir no Tesouro Direto, você pode escolher entre três tipos: prefixado, pós-fixado e o atrelado à inflação.

·       Prefixado: o título prefixado possui a rentabilidade definida no momento da compra. Com isso, o investidor sabe o valor que vai receber no final do prazo estipulado.

·       Pós-Fixado: a rentabilidade deste título é corrigida pela movimentação da Taxa Selic. Então, quanto maior o valor da Selic, maior será o seu ganho.

·       Híbrido: este tipo de título, a rentabilidade é determinada por uma taxa prefixada acrescida da variação do Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA).

3. LCI e LCA

Letra de Crédito Imobiliário (LCI) e Letra de Crédito do Agronegócio (LCA) são títulos de renda fixa emitidos por bancos ou instituições financeiras. Quando você adquire títulos LCI ou LCA, estará gerando recursos que serão utilizados em financiamentos do agronegócio ou setor imobiliário.

A grande vantagem desses investimentos é a isenção do Imposto de Renda (IR), além da cobertura do FGC.  Você também encontra no mercado os 3 tipos de títulos: prefixado, pós-fixado e híbridos.

É interessante ressaltar que os retornos com os títulos LCI e LCA dependem dos critérios adotados pela instituição financeira. Portanto, fique atento às características antes de comprar um título, por exemplo, o prazo de vencimento, liquidez, rating de crédito do emissor e o investimento mínimo.

4. Fundos de Renda Fixa

Outra aplicação que possui rentabilidade melhor que a poupança são os fundos de renda fixa. Neste tipo de investimento, você consegue ter uma boa previsibilidade de retornos e alta liquidez.

Isto acontece porque este tipo de fundo aplica a maior parcela do dinheiro em títulos públicos federais do Tesouro Direto que estão atrelados à Taxa Selic, ou em títulos privados de baixo risco.

Isto se torna bastante vantajoso, principalmente para quem busca uma alternativa de investimento com pouco ou nenhum risco.

Além disso, o aporte mínimo costuma ser baixo. É possível também resgatar este capital a qualquer momento, sem prejudicar sua taxa de retorno, o que aconteceria se o valor estivesse aplicado na poupança.

5. Previdência Privada

A previdência privada é uma alternativa de aposentadoria que não está ligada ao sistema INSS, mas que pode funcionar de forma complementar à previdência pública.

O investidor que optar pela previdência privada, vai ter que realizar aplicações frequentes, ou até mensais. Mas, no fim do prazo estipulado, será possível usufruir do capital para complementar a aposentadoria, quitar o financiamento da casa própria, ou pagar os estudos dos filhos.

A rentabilidade de uma previdência privada pode variar dependendo da instituição e do plano escolhido. Portanto, o ideal é que seja feita comparação dos valores apresentados, em conjunto das taxas cobradas e o modelo de tributação imposto.

A importância de diversificar os investimentos

Um dos grandes segredos para quem almeja segurança e boa rentabilidade para o capital investido é a criação de uma carteira de investimentos diversificada. Isto é, aplicar o dinheiro em diferentes ativos, com vencimentos e rentabilidades variados.

Esta diversificação depende de vários fatores, como o seu perfil de investidor e o momento atual do mercado. A utilização desta estratégia vai contribuir para a proteção do seu capital em eventuais oscilações na economia.

Agora que você já conheceu alguns investimentos melhores que a poupança, e entendeu a importância de diversificar suas aplicações, que tal fazer isso de forma simples e segura? A hora de começar é sempre agora!