Inteligência Artificial

McDonald’s pausa uso de IA para atendimento em drive-thru

Desde 2021, a empresa testava a tecnologia nos EUA; a suspensão, no entanto, deve ser temporária

André Lopes
André Lopes

Repórter

Publicado em 17 de junho de 2024 às 14h25.

Última atualização em 20 de junho de 2024 às 13h51.

McDonald’s anunciou o fim do programa de pedidos automatizados via IA em parceria com a IBM, previsto para encerrar até 26 de julho de 2024, conforme divulgado pela publicação Restaurant Business. O programa vinha sendo testado em mais de 100 restaurantes desde 2021.

A empresa não detalhou os motivos do término da parceria com a IBM, mas afirmou que os testes com o chatbot de voz tinham como objetivo acelerar o atendimento e que o resultado deixou a empresa confiante na adoção futura de soluções de pedidos por voz.

“O objetivo do teste era determinar se uma solução de pedidos por voz automatizada poderia simplificar as operações para a equipe e criar uma experiência mais rápida e melhorada para nossos clientes”, disse a empresa em comunicado na segunda-feira.

Uma possibilidade futura pode envolver a parceria com o Google, anunciada em dezembro. Segundo a Bloomberg, o acordo inclui o chatbot "Ask Pickles", que auxilia funcionários com orientações sobre procedimentos como limpeza de máquinas de sorvete. O Google também colabora com o Wendy’s em testes de IA para drive-thru, ampliados desde o ano passado.

Restaurante não é o único

Outras redes de fast food também estão explorando tecnologias de IA. A White Castle testa soluções da empresa de reconhecimento de voz SoundHound, enquanto Carl’s Jr. e Hardee’s utilizam chatbots de drive-thru que, conforme um relatório da SEC, são operados por trabalhadores remotos nas Filipinas na maior parte do tempo.

Além do drive-thru, a automação de tarefas no McDonald’s inclui pedidos via aplicativo móvel, quiosques nas lojas, testes com drones para entregas, robôs de cozinha e ferramentas de recrutamento baseadas em IA.

Acompanhe tudo sobre:Inteligência artificialMcDonald's

Mais de Inteligência Artificial

E as restrições? Nvidia deve vender US$ 12 bilhões em chips de IA à China

China lidera patentes sobre IA generativa

O que acontece com o progresso da IA se a China invadir Taiwan?

Emissões de carbono do Google sobem 50% devido à IA

Mais na Exame