Queda no mercado cripto derruba ações de empresas relacionadas ao bitcoin e outras criptomoedas

Pessimismo de investidores sobre a inflação e políticas monetárias nos EUA e Europa causou queda generalizada no mercado de ativos de risco, incluindo as criptomoedas e ações de empresas do setor
 (Reprodução/Getty Images)
(Reprodução/Getty Images)
G
Gabriel RubinsteinnPublicado em 19/08/2022 às 11:22.

A queda no mercado cripto na madrugada desta sexta-feira, 19, não afetou apenas o preço de ativos digitais como bitcoin e ether, que caíram quase 10%, mas também atingiu duramente as ações de empresas relacionadas ao setor, como das empresas de mineração, a corretora Coinbase e, claro, também a MicroStrategy.

Enquanto o índice Nasdaq abriu em queda de 1,3%, as ações relacionadas ao mercado cripto despencavam, com números negativos muitos maiores. Os papeis da Hut 8 Mining, por exemplo, caíam 16% antes da abertura do mercado e, agora, operam em queda de quase 11%. Outra empresa de mineração, a Marathon Digital já perdeu 12% do valor nesta manhã de sexta-feira, 19.

(Mynt/Divulgação)

Outras empresas do setor de mineração de bitcoin têm desempenho semelhante: ações de Riot Blockchain (-9%), BitFarms (-11%), CleanSpark (-9%) e Bit Digital (-9%) também foram fortemente atingidas pela mais recente queda de preços no mercado cripto - nesses casos, especialmente do bitcoin, já que a maior criptomoeda do mundo é o principal produtos das empresas.

Além das mineradoras, outras empresas do setor também têm sofrido nesta manhã. Os papeis da Coinbase, terceira maior corretora cripto do mundo e a única listada em bolsa nos EUA, trocam de mãos com queda de quase 9%. No último mês, entretanto, as ações da corretora ainda acumulam alta de quase 16%, apesar de que as perdas desde o início do ano se aproximam dos 70%.

Já a MicroStrategy, primeira empresa listada em bolsa a investir suas reservas em bitcoin, em 2020, e que atualmente é uma das maiores custodiantes de bitcoin do mundo, sofre ainda mais. Os papeis MSTR são negociados com quada de quase 10%. Desde o início de 2022, a queda no preço das ações da empresa de Michael Saylor já perdeu 48% do valor.

A queda no preço das ações de empresas ligadas ao mercado cripto não chega a surpreender, depois que a maioria dos ativos digitais despencou na última madrugada, possivelmente impulsionado pelo pessimismo dos investidores após a divulgação de dados sobre a inflação na Europa - no Reino Unido, por exemplo, foi a primeira vez em 30 anos que o país registrou inflação anual de dois dígitos.

De modo geral, a perspectiva da adoção de políticas monetárias de combate à inflação, como aumento das taxas de juros, faz com que investidores diminuam seu apetite por mercados de risco, como ações e criptomoedas, entre outros. Assim, o mercado cripto amanheceu com fortes quedas em todos os maiores 50 ativos por valor de mercado.

Enquanto bitcoin e ether têm quedas de cerca de 8%, outras criptomoedas sofreram muito mais. A ADA, da rede Cardano, por exemplo, cai quase 14%, valor próxima ao da criptomoeda-meme dogecoin. Solana (-11%), polkadot (-13%), shiba inu (-11%), avalanche (-13%) e polygon (-12%) são outros ativos do top 20 por valor de mercado com quedas de dois dígitos.

Siga o Future of Money nas redes sociais: Instagram | Twitter | YouTube | Telegram | Tik Tok