Preços do bitcoin e ether se recuperam e indicadores sugerem nova alta

Após enfrentarem correção na última semana devido a uma série de notícias negativas vindas da China, as criptomoedas se recuperam e demonstram otimismo de compradores no longo prazo

Por Lucas Costa*

O bitcoin caiu aproximadamente 8,26% na última semana, após o Banco Central da China reiterar sua posição contrária aos criptoativos e declarar como ilegais todas as transações envolvendo criptomoedas. É importante ressaltar que posicionamentos do governo chinês como esse já ocorreram anteriormente na história dos criptoativos, porém o mercado, recentemente aquecido por novos investidores, reagiu mal no curto prazo.

No gráfico diário, observamos o preço lateralizando abaixo da média móvel de 200 períodos (linha rosa), que é um nível importante a ser rompido para novas altas. Durante a semana anterior, o bitcoin chegou a negociar abaixo dos 40.000 dólares, mas a pressão compradora retornou e agora estabiliza entre os 42.000 e 45.000 dólares. A média móvel de 21 períodos cruzou para baixo a média móvel de 200 períodos, um movimento técnico conhecido por sugerir o aumento da pressão vendedora e, consequentemente, uma queda nos preços dos ativos.

As próximas resistências (regiões que o preço pode enfrentar dificuldades de rompimento) seguem as mesmas das análises anteriores. A ferramenta utilizada foram as retrações de Fibonacci (percentual de correção em relação a um movimento de referência) da pernada de queda entre 14/4 (64.900 dólares) e 22/6 (28.800 dólares) (seta laranja). Nesse caso, as resistências importantes se encontram em 51.110 dólares (61,8%) e 56.380 dólares (76,4%).

O cenário de curto prazo segue indefinido, enquanto tecnicamente precisamos ver como o mercado vai digerir as notícias vindas da China nos próximos dias. A faixa dos 40.000 dólares é um importante suporte, que caso seja rompido pode levar a correções mais profundas. A expectativa é que a tendência de alta se mantenha, uma vez que a China hoje é um player menos importante do que foi em outros momentos na história desse mercado, além do fato de que não há nenhuma novidade em relação à proibição de atividades envolvendo criptoativos no país e, quedas proporcionadas por posicionamentos extremamente similares a esse foram deixadas para trás com uma grande alta do bitcoin. A resiliência do mercado frente à noticia demonstra ainda um interesse comprador, dado que pela volatilidade média, a queda não foi tão expressiva.

Ether (ETH/BTC)

O ether teve uma semana relativamente estável em relação ao fechamento anterior e é cotado a 0,07060BTC. O preço se estabilizou próximo a média móvel de 21 períodos, demonstrando indecisão no curto prazo. No gráfico diário, o criptoativo formou um fundo mais alto do que o anterior (retângulo laranja), o que sustenta a tendência de alta (topos e fundos ascendentes) iniciada desde agosto. Seguimos acompanhando figura de pivô de alta para um novo movimento de impulsão após a correção recente. A expectativa para a próxima semana é de novas altas, caso o fundo dos 0,0695BTC não seja perdido, com alvos baseado em Fibonacci (seta vermelha — objetivos de preço baseados no movimento anterior), com projeção de 100% em 0,08112BTC, e a projeção de 161,8% em 0,09116BTC. O topo anterior em 0,08205BTC é também uma importante resistência.

*Lucas Costa é mestre em administração e economista pela Universidade Federal de Juiz de Fora, atuou como pesquisador acadêmico e professor nas temáticas de blockchain, criptomoedas e comportamento de consumo, sendo um dos fundadores do grupo de pesquisa Blockchain UFJF. Foi operador de câmbio em mesa proprietária com foco em análise técnica, e trader pessoa física em mercado futuro. Atualmente, é analista técnico CNPI do BTG Pactual digital, e apresenta a sala ao vivo de análises de maior audiência do Brasil.

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 4,90/mês
  • R$ 14,90 a partir do segundo mês.

  • Acesse quando e onde quiser.

  • Acesso ilimitado ao EXAME Invest, macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo e tecnologia.
Assine

exame digital anual

R$ 129,90/ano
  • R$ 129,90 à vista ou em até 12 vezes. (R$ 10,83 ao mês)

  • Acesse quando e onde quiser.

  • Acesso ilimitado ao EXAME Invest, macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo e tecnologia.
Assine

Já é assinante? Entre aqui.

Veja também