Preço do bitcoin se aproxima de valor que pode fazer MicroStrategy perder fortuna para banco

Empresa alocou equivalente a US$ 820 milhões em bitcoin como garantia para empréstimo bancário; se criptomoeda chegar a US$ 21.000, valor poderá ser liquidado
MicroStrategy tem mais de 129 mil bitcoins, mas operação acumula prejuízo não realizado de US$ 1 bilhão (Vladimir Kazakov/Getty Images)
MicroStrategy tem mais de 129 mil bitcoins, mas operação acumula prejuízo não realizado de US$ 1 bilhão (Vladimir Kazakov/Getty Images)
G
Gabriel RubinsteinnPublicado em 13/06/2022 às 16:12.

Primeira grande empresa de capital aberto a divulgar investimentos em bitcoin com suas reservas financeiras, a MicroStrategy vive situação delicada com a queda de preços da criptomoeda - e do mercado como um todo, que despencou mais de 25% nas últimas 24 horas. Além de ver o valor do seu investimento diminuir, a empresa pode sofrer uma liquidação milionária.

(Mynt/Divulgação)

Na mais recente divulgação de balanço e resultados da empresa, em 3 de maio de 2022, o CFO da companhia, Phon Le, explicou sobre o uso de parte dos bitcoins da MicroStrategy como garantia para um empréstimo de US$ 205 milhões que a empresa tomou no Silvergate Bank.

"O empréstimo teve um valor 'empréstimo-garantia' (LTV) inicial de 25%, e essa garantia foi feita com bitcoin, com um valor de aproximadamente US$ 820 milhões. Enquanto o empréstimo estiver pendente, somos obrigados a manter um índice LTV de 50% ou menos. Isso essencialmente permite uma queda de aproximadamente 50% nos preços do bitcoin desde o momento do fechamento da transação antes de sermos obrigados a postar qualquer garantia adicional", explicou o executivo, na época.

Naquele momento, o bitcoin estava cotado a cerca de US$ 42 mil, o que parecia um cenário favorável para a empresa de desenvolvimento de softwares, que só precisaria aumentar a garantia caso o ativo desvalorizasse até cerca de US$ 21 mil. As quedas recentes, entretanto, mudaram completamente o cenário. Com o péssimo desempenho do mercado cripto nesta segunda-feira, 13, o bitcoin caiu 16,5% somente nas últimas 24 horas e agora é negociado a US$ 23.500, deixando a margem bastante apertada para a MicroStrategy.

Caso o movimento de baixa do mercado prossiga e o bitcoin caia mais 10%, a MicroStrategy tomará uma chamada de margem ("margin call"), na qual é obrigada a aumentar o valor em garantia - ou seja, adicionar mais bitcoin à garantia dada inicialmente - ou ter o valor liquidado (tomado pela parte que concedeu o empréstimo).

Em maio, o CEO da empresa, Michael Saylor, explicou que as regras do empréstimo preveem que a MicroStrategy pode adicionar mais bitcoin como garantia até que o preço da criptomoeda chega a US$ 3.562 - abaixo disso, deverá usar outros ativos.

A MicroStrategy tem atualmente exatos 129.218 bitcoins, sendo 14.100 deles sendo usados para garantir uma emissão de títulos realizada pela empresa, com vencimento previsto para 2028. Outros 19.500 bitcoins estão alocados como garantia no empréstimo concedido pelo Silvergate Bank. Cerca de 95.600 bitcoins continuam "sem compromisso e sem ônus", segundo as palavras de Phon Le.

Os mais de 129 mil bitcoins da MicroStrategy, que valeriam US$ 8,7 bilhões caso o bitcoin voltasse à sua máxima histórica de US$ 68 mil, estavam cotados a US$ 5,4 bilhões na época em que o empréstimo foi feito, quando era negociado a US$ 42 mil. Hoje, com o BTC a US$ 23.500, o montante equivale a cerca de US$ 3 bilhões, uma queda significativa de 45% e uma perda virtual de quase US$ 2,5 bilhões.

Em relação ao valor investido pela companhia, entretanto, a situação é menos dramática. Comprados a um preço médio de US$ 30.700, totalizando um investimento de US$ 4 bilhões, a operação acumula prejuízo não realizado de cerca de US$ 1 bilhão, já que vale US$ 3 bilhões atualmente.

Siga o Future of Money nas redes sociais: Instagram | Twitter | YouTube | Telegram | Tik Tok