Future of Money

PayPal vai aceitar pagamentos internacionais com stablecoin de dólar

Empresa de pagamentos lançou stablecoin própria em 2023 e tem expandido funcionalidades do ativo desde então para atrair mais usuários

PayPal lançou stablecoin própria em 2023 (Joe Raedle/Getty Images)

PayPal lançou stablecoin própria em 2023 (Joe Raedle/Getty Images)

Da Redação
Da Redação

Redação Exame

Publicado em 5 de abril de 2024 às 17h56.

Última atualização em 5 de abril de 2024 às 18h17.

O gigante de pagamentos PayPal anunciou que vai permitir o uso do PayPal USD, sua stablecoin pareada ao dólar, para pagamentos transfronteiriços. A opção ficará disponível no Xoom, plataforma de pagamentos internacionais da empresa, para usuários dos Estados Unidos.

A nova funcionalidade permitirá que usuários americanos que compraram o PYUSD possam realizar a sua conversão para dólar e então usar o valor em operações internacionais de pagamentos. A opção ficará disponível para operações envolvendo mais de 160 países, sem taxa.

O PayPal destacou que a novidade surge "quando os consumidores procuram opções econômicas para pagamentos transfronteiriços", acreditando que as stablecoins podem cumprir essa função e atender às demandas de clientes nesta área. A ideia é que a isenção de taxas ajude a atrair usuários.

Jose Fernandez da Ponte, vice-presidente sênior de blockchain, criptomoedas e moedas digitais do PayPal destacou que o lançamento do PYUSD busca "criar algo que tivesse um valor estável para maximizar a confiança do usuário e garantir que tivesse utilidade para comércio e pagamentos".

"Permitir que os usuários da Xoom nos EUA tenham a opção de financiar transferências internacionais usando PYUSD se baseia em nosso objetivo de impulsionar a adoção generalizada de criptomoedas e, ao mesmo tempo, oferecer uma maneira fácil de enviar dinheiro com segurança para amigos e familiares a um custo menor", afirmou em um comunicado.

O PYUSD foi lançado pelo PayPal em agosto de 2023. A stablecoin é pareada ao dólar, ou seja, 1 unidade dela é equivalente a US$ 1. A paridade é garantida por meio de depósitos em dólares, títulos de curto prazo do Tesouro dos Estados Unidos e equivalentes de caixa semelhantes.

Semanas depois do lançamento, porém, o projeto deu sinais de dificuldade para ampliar sua adoção pelos usuários do PayPal. Dados da Nansen apontam que, no final de agosto, cerca de 90% das unidades do criptoativo ainda estavam parados nas carteiras do emissor.

O mercado de stablecoins pareadas ao dólar é controlado pela Tether, cuja USDT corresponde a cerca de 70% de todo o mercado, seguida pela USDC, da Coinbase. Recentemente, a Ripple anunciou o lançamento de uma stablecoin própria pareada ao dólar para competir neste segmento.

Siga o Future of Money nas redes sociais: Instagram | Twitter | YouTube Telegram | TikTok

Acompanhe tudo sobre:CriptomoedasCriptoativosPayPal

Mais de Future of Money

Com bitcoin “de lado”, ether dispara e uma criptomoeda sobe 22%; entenda

Prefeitura do RJ anuncia parceria com ABcripto para conscientização sobre criptoativos

Blockchain Polkadot anuncia parceria com UTFPR para reforçar aposta no Brasil

Donald Trump lançou criptomoeda própria? Rumor faz ativo disparar mais de 100%

Mais na Exame