Hacker da FTX converte em bitcoin ao menos R$ 80 milhões de ether roubados

Até o momento, responsável por roubo milionário de criptomoedas da corretora após falência ainda não tentou sacar valores
Hacker desconhecido roubou 228.523 ethers da FTX, cerca de US$ 268 milhões (xijian/Getty Images)
Hacker desconhecido roubou 228.523 ethers da FTX, cerca de US$ 268 milhões (xijian/Getty Images)
C
Cointelegraph BrasilPublicado em 21/11/2022 às 12:02.

Os fundos roubados da corretora de criptoativos FTX começaram a ser convertidos de ether para bitcoin, de acordo com a Chainalysis, empresa de análise de dados em blockchain. No domingo, 20, a companhia fez um post no Twitter para encorajar outras exchanges a congelar essas criptomoedas caso o hacker tente convertê-las em moedas fiduciárias ou esconder ainda mais os ativos por outros meios.

Em meio ao controverso colapso e falência da FTX, surgiram notícias de que um ator desconhecido havia roubado 228.523 ethers da exchange. A propriedade dessas moedas, no valor de US$ 268 milhões atualmente (R$ 1,4 bilhão, na cotação atual) coloco o hacker como um dos maiores proprietários de ether do mundo.

(Mynt/Divulgação)

Embora os relatórios iniciais sugerissem que todos os fundos em questão poderiam estar sob custódia da Comissão de Valores Mobiliários das Bahamas, a Chainalysis jogou água fria nessa teoria.

“Relatos de que os fundos roubados da FTX foram realmente enviados para a Comissão de Valores Mobiliários das Bahamas estão incorretos. Alguns fundos foram roubados e outros foram enviados aos reguladores", informou a plataforma de análises.

Até o momento, aproximadamente 31 mil ethers foram convertidos em wrapped bitcoin (WBTC). O ladrão então enviou as criptomoedas para uma carteira no blockchain do Bitcoin usando o Ren Protocol, com o valor final recebido totalizando 2.444,55 bitcoins (pouco mais de US$ 15 milhões, ou R$ 80 milhões, na cotação atual).

O movimento é mais um capítulo nas semanas difíceis para os afetados pelo colapso da FTX e de suas empresas associadas. Também neste domingo (20), um comunicado de imprensa indicou que os devedores da FTX estão em negociações com a Perella Weinberg Partners com relação a várias tentativas de reorganização. A contratação, no entanto, está sujeita à aprovação pela justiça dos EUA.

Enquanto isso, o fundador da empresa, Sam Bankman-Fried, supostamente permanece "sob supervisão" nas Bahamas, embora alguns temam que ele tente fugir para Dubai se tiver a oportunidade.

Não está claro como essa situação se desenrolaria, uma vez que os Emirados Árabes Unidos e os Estados Unidos têm um acordo sobre compartilhamento de evidências, cooperação judicial e assistência em investigações e processos criminais.

Até quando você vai deixar de investir em crypto? Abra sua conta na Mynt e explore novas formas de investir sem medo. Clique aqui para desbloquear seu mundo crypto.

Siga o Future of Money nas redes sociais: Instagram | Twitter | YouTube | Telegram | Tik Tok