Future of Money

Ex-CEO da Binance, Changpeng Zhao é condenado a 4 meses de prisão nos EUA

Fundador da maior corretora de criptomoedas do mundo deixou o comando da empresa após acordo em investigação sobre lavagem de dinheiro

Changpeng Zhao deixou comando da Binance em 2023 (Bloomberg/Getty Images)

Changpeng Zhao deixou comando da Binance em 2023 (Bloomberg/Getty Images)

João Pedro Malar
João Pedro Malar

Repórter do Future of Money

Publicado em 30 de abril de 2024 às 16h02.

Última atualização em 30 de abril de 2024 às 16h07.

Changpeng Zhao, fundador e ex-CEO da Binance, foi condenado nesta terça-feira, 30, a quatro meses de prisão nos Estados Unidos. Zhao já havia se declarado culpado pelas violações da corretora de criptomoedas de leis de prevenção de lavagem de dinheiro por clientes, mas teve uma pena mais branda que a defendida pelas autoridades do país.

A sentença foi definida pelo juiz Richard Jones, que destacou durante o julgamento que não há indícios de que Zhao foi informado previamente sobre as atividades ilegais da Binance e que o executivo cooperou com as autoridades do país nas investigações, um motivo que justificou a redução de pena.

Inicialmente, o Departamento de Justiça dos Estados Unidos solicitou uma pena de três anos de prisão. Zhao e a Binance reconheceram as violações de leis como parte de um acordo com as autoridades para encerrar a investigação. Também como parte do acordo, ele precisou renunciar ao cargo de CEO da corretora.

"Zhao colheu vastas recompensas por sua violação das leis dos EUA, e o preço dessa violação deve ser significativo para punir efetivamente Zhao por seus atos criminosos e para dissuadir outros que são tentados a construir fortunas e impérios comerciais violando a lei", afirma o Departamento de Justiça.

Pelo acordo anunciado em novembro de 2023, a Binance admitiu as violações às leis dos Estados Unidos, se comprometeu a mudar processos de prevenção a lavagem de dinheiro e verificação de clientes e ainda pagou uma multa de US$ 10 bilhões. Já Zhao precisou pagar uma multa de US$ 50 milhões. Segundo a Bloomberg, a fortuna do executivo é avaliada em mais de US$ 40 bilhões.

A Binance, atualmente a maior corretora de criptomoedas do mundo, foi investigada pelas autoridades americanas por crimes envolvendo lavagem de dinheiro, fraude bancária e violações de leis de sanção aplicadas pelos Estados Unidos contra entidades e países.

De acordo com o governo dos EUA, Zhao teria permitido que a corretora violasse leis de prevenção à lavagem de dinheiro e facilitado a violação de sanções federais a diferentes indivíduos, empresas e países. A defesa do executivo alegou que ele não deveria ficar na prisão porque ele pagou uma multa milionária, defendendo a pena de prisão domiciliar.

E Changpeng Zhao não foi o único grande executivo do mundo cripto condenado nos Estados Unidos. Em 28 de março, Sam Bankman-Fried, fundador e ex-CEO da FTX, foi condenado a 25 anos de prisão após ser julgado culpado de crimes de fraudes e conspiração envolvendo a corretora falida de criptomoedas.

Siga o Future of Money nas redes sociais: Instagram | Twitter | YouTube Telegram | TikTok

Acompanhe tudo sobre:CriptomoedasCriptoativos

Mais de Future of Money

União Europeia vai apoiar projeto que usa blockchain para criar soluções de sustentabilidade

ETFs de Ethereum podem atrair US$ 10 bilhões e levar cripto à máxima histórica, diz analista

Show com Lauryn Hill e Mano Brown no Allianz Parque lança NFTs comemorativos

Governo da Alemanha conclui vendas de bitcoin e soma R$ 15 bilhões arrecadados

Mais na Exame