Economia

China estuda comprar imóveis abandonados para amenizar crise imobiliária

Autoridades estão debatendo os detalhes e a viabilidade do plano, que pode levar meses para ser finalizado

Vista aérea de Huai'An, na província de Jiangsu. Autoridades flexibilizaram regras para compras de imóveis ((Photo credit should read CFOTO/Future Publishing via Getty Images)/Getty Images)

Vista aérea de Huai'An, na província de Jiangsu. Autoridades flexibilizaram regras para compras de imóveis ((Photo credit should read CFOTO/Future Publishing via Getty Images)/Getty Images)

Da Redação
Da Redação

Redação Exame

Publicado em 15 de maio de 2024 às 07h09.

A China considera auxiliar governos locais para que comprem milhões de casas não vendidas como forma de amenizar a prolongada crise imobiliária do país. As informações são da Bloomberg.

O Conselho de Estado está coletando informações com várias províncias e órgãos governamentais para traçar uma estratégia. As empresas estatais locais seriam convidadas a ajudar a comprar, com descontos, casas não vendidas de incorporadoras em dificuldades, usando empréstimos fornecidos por bancos estatais. Muitas dessas casas tornariam-se moradias populares, segundo informações de um relatório divulgado pela Bloomberg.

Autoridades na China estão debatendo os detalhes e a viabilidade do plano, que pode levar meses para ser finalizado.

Crise imobiliária

O setor imobiliário da China está em profunda queda há anos. Desde 2022, medidas governamentais não conseguiram reverter o quadro problemático do setor que representa um quinto do Produto Interno Bruto (PIB) do país e continua sendo um grande empecilho para os gastos e a confiança do consumidor.

Analistas apontam que existem dezenas de milhões de apartamentos incompletos em toda a China depois de um boom na construção civil que transformou-se em uma onda de falências.

A crise também é de diálogo, já que os bancos têm sido relutantes em atender os pedidos de Pequim para reforçar o crédito ao setor em dificuldades.

Acompanhe tudo sobre:ChinaImóveis

Mais de Economia

Bastidores: Costa e Mercadante foram cotados para Petrobras, mas perfil técnico de Magda prevaleceu

Quem é Magda Chambriard, nova presidente da Petrobras

Petrobras: Lula demite Jean Paul Prates e escolhe Magda Chambriard para presidência da petroleira

Empresas estrangeiras depositam “voto de confiança” em economia chinesa

Mais na Exame