Future of Money

Associação Brasileira de Bancos cria instituto para estudar blockchain e IA

ABBC quer avaliar potencial de novas tecnologias para modernizar o sistema financeiro brasileiro nos próximos anos

ABBC vai estudar impacto de novas tecnologias no sistema financeiro (Reprodução/Reprodução)

ABBC vai estudar impacto de novas tecnologias no sistema financeiro (Reprodução/Reprodução)

Cointelegraph
Cointelegraph

Agência de notícias

Publicado em 14 de maio de 2024 às 15h11.

A Associação Brasileira de Bancos (ABBC) anunciou na última segunda-feira, 13, a criação do Instituto ABBC de Estudos Acadêmicos do Sistema Financeiro (IEASF/ABBC). O objetivo do instituto é promover pesquisas, estudos e análises independentes sobre temas regulatórios, operacionais e ligados à inovação do sistema financeiro brasileiro, com foco em novas tecnologias.

Durante o lançamento do instituto em São Paulo, autoridades do Banco Central, como os diretores Otávio Damaso (Regulação), Diogo Guillen (Política Econômica) e Ailton Santos (Fiscalização), estiveram presentes, juntamente com representantes do setor financeiro.

Segundo a ABBC, o instituto tem como objetivo identificar fragilidades, desafios e oportunidades para o amplo desenvolvimento do sistema financeiro. O primeiro convênio de estudos e pesquisas foi assinado com a instituição de ensino Ibmec, mas outros centros de ensino também participarão na produção dos materiais.

As pesquisas abrangerão temas como inovação, segurança cibernética, ativos digitais, blockchain e inteligência artificial. Os resultados serão apresentados aos órgãos reguladores do sistema financeiro brasileiro como forma de conectar a produção intelectual a questões políticas, econômicas e sociais.

No lançamento, Jorge Sant'Anna, conselheiro da ABBC, destacou a importância de um "olhar isento" sobre o mercado financeiro, especialmente quando as respostas não vêm dos bancos ou reguladores, mas sim do mundo acadêmico. O primeiro trabalho do instituto será lançado em seis meses, com um seminário aberto ao público para discutir possíveis mudanças regulatórias e legislativas.

  • Uma nova era da economia digital está acontecendo bem diante dos seus olhos. Não perca tempo nem fique para trás: abra sua conta na Mynt e invista com o apoio de especialistas e com curadoria dos melhores criptoativos para você investir.  

Já o diretor de regulação do Banco Central, Otávio Damaso, enfatizou que a iniciativa é fundamental para fortalecer o sistema financeiro brasileiro. Ele destacou a eficiência crescente do processo de inovação no sistema financeiro, que tem resultado em uma maior inclusão social.

Além disso, o diretor ressaltou a importância de envolver o meio acadêmico, especialmente para questões ligadas a regras prudenciais e ao arcabouço regulatório. Sílvia Scorsato, presidente da ABBC, afirmou que as transformações no sistema financeiro são "constantes e lideradas por consumidores ávidos por novidades", alinhadas à agenda promovida pelo Banco Central.

Siga o Future of Money nas redes sociais: Instagram | Twitter | YouTube Telegram | TikTok

Acompanhe tudo sobre:BancosBlockchainInteligência artificial

Mais de Future of Money

Presidente de El Salvador quer criar "Banco Bitcoin" para investidores

Ton, blockchain ligado ao Telegram, bate recorde e chega a R$ 3 bilhões em investimentos

Investidores de criptomoedas deveriam estar em pânico, diz fundador de fundo

Binance é acusada de racismo por publicação nas redes sociais e culpa estagiário

Mais na Exame