Invest

Bairro da Zona Leste de SP tem anúncio de preço mais distante do real; saiba qual

Índice Preço Real EXAME-Loft elenca bairros onde há maior diferença entre os preços anunciados e transacionados

Vista aérea de São Paulo: bairro mais caro da cidade segue sendo o Jardim Europa segundo o IPR (Reprodução/Getty Images)

Vista aérea de São Paulo: bairro mais caro da cidade segue sendo o Jardim Europa segundo o IPR (Reprodução/Getty Images)

Beatriz Quesada
Beatriz Quesada

Repórter de Invest

Publicado em 15 de maio de 2024 às 07h03.

A Água Rasa, na Zona Leste de São Paulo, foi o bairro com maior disparidade entre o preço de venda de imóveis anunciado e o que é efetivamente vendido. As informações são do Índice Preço Real EXAME-Loft (IPR), que mensalmente avalia a diferença entre o preço transacionado e o preço anunciado nas principais plataformas digitais em 50 bairros da capital paulista.

O IPR de maio no bairro da Água Rasa foi de 31,74% – o mais alto da pesquisa. O bairro tinha a quarta maior diferença em abril e subiu para a primeira colocação em maio. A mudança veio porque os preços anunciados não mudaram na região, mas o transacionado diminuiu, caindo de R$ 6,51 mil para R$ 6,27 mil. 

“Como não houve alteração importante no perfil dos imóveis vendidos nos dois períodos, é possível que tenha havido uma pequena desvalorização real na região. Mas é necessário aguardar os próximos meses, para termos mais segurança desse movimento”, explicou, em nota, Fábio Takahashi, gerente de dados da Loft.

Como comparação, o IPR médio para a cidade foi de 18,22%, com redução de 0,40 ponto percentual (p.p.) em relação ao mês anterior. O ritmo de redução caiu em maio, mas Takahashi ainda vê o movimento como positivo. “É a terceira queda nessa diferença – que, quanto menor, significa que vendedores e compradores chegam a um equilíbrio no preço mais rápido.” 

Quais os bairros onde o preço anunciado é mais diferente do real?

Qual o metro quadrado mais caro de São Paulo para venda?

O levantamento também aponta o preço do metro quadrado dos 50 bairros. Na edição do levantamento de maio, os dados indicam que houve uma aceleração de 0,8%. No mês passado, a alta foi de 1,4%.

O local mais caro da cidade para adquirir um imóvel foi novamente o Jardim Europa, na Zona Oeste da cidade, com o metro quadrado a R$ 21,77 mil. Na sequência estão Vila Nova Conceição e Vila Olímpia, na Zona Sul da capital, com uma cobrança de R$ 15,6 mil e R$ 13,1 mil por metro quadrado, respectivamente.

Os menores preços, por sua vez, estão nos bairros de Sacomã (R$ 4,41 mil), São Lucas (R$ 4,48 mil) e Tremembé (R$ 4,93 mil), nas Zonas Sul, Leste e Norte da cidade, respectivamente.

Acompanhe tudo sobre:LoftImóveis

Mais de Invest

Pré-mercado: ações da Petrobras caem mais de 7% após saída de Prates

Lucro da Porto cresce 90,2% e atinge R$ 651 milhões no 1º trimestre

Conta para Menor de 18 Anos; entenda como funciona e como conseguir

Cresce temor sobre nova diretoria do BC e mercado já especula alta de juro em 2025

Mais na Exame