Future of Money

Ethereum vai usar inteligência artificial para evitar ataques de hackers

Nova tecnologia será usada para identificar possíveis falhas e vulnerabilidades nos códigos por trás do blockchain

Ethereum é um dos principais blockchains do mercado (Reprodução/Reprodução)

Ethereum é um dos principais blockchains do mercado (Reprodução/Reprodução)

Cointelegraph
Cointelegraph

Agência de notícias

Publicado em 3 de maio de 2024 às 11h11.

A Fundação Ethereum, uma organização por trás do desenvolvimento da rede blockchain Ethereum, revelou que pretende adotar sistemas de inteligência artificial para a prevenção contra ataques de hackers. No momento, o foco da iniciativa será em dar mais proteção para soluções de escalabilidade que usam a chamada prova de conhecimento zero (ZK, na sigla em inglês).

De acordo com a fundação, o uso de IA busca ajudar os desenvolvedores a identificar vulnerabilidades no código base de protocolos e aplicações, antecipando potenciais ataques ao ecossistema. A implementação de novas soluções de escalabilidade baseadas em ZK potencializa os riscos associados a hacks, uma vez que os códigos-base utilizados pelos desenvolvedores se tornam mais complexos.

Segundo Justin Drake, um dos principais desenvolvedores da Ethereum, o desafio é significativo, já que os ataques de hackers contra essas soluções seriam "um dos principais riscos sistêmicos" para o blockchain. Os ZK rollups são uma solução de escalabilidade capaz de processar uma quantidade maior de transações de forma rápida e barata.

Eles funcionam como um "pacote" de transações, compactando várias delas em uma só, o que diminui a sobrecarga na rede. As provas de conhecimento zero são um padrão criptográfico que garante a segurança das transações, permitindo que uma das partes envolvidas prove que possui determinadas informações sem expor os detalhes privados das transações.

"Queremos usar a inteligência artificial para identificar vulnerabilidades catastróficas que poderiam resultar em hacks de rollups," disse Drake. O desenvolvedor revelou também que a Ethereum Foundation está contratando um especialista na interseção entre IA e tecnologia blockchain.

"Ampliando nossas perspectivas, queremos estar à frente da curva no que diz respeito à tecnologia mais poderosa de nossos tempos", completou.

  • Uma nova era da economia digital está acontecendo bem diante dos seus olhos. Não perca tempo nem fique para trás: abra sua conta na Mynt e invista com o apoio de especialistas e com curadoria dos melhores criptoativos para você investir.  

A iniciativa da organização de implementar sistemas de IA para elevar os padrões de segurança no mundo cripto foi anunciada dois meses depois que o cofundador da Ethereum, Vitalik Buterin, manifestou otimismo em relação ao uso da tecnologia emergente para identificação de falhas ocultas nos códigos-base da rede.

Embora os hacks sejam um ponto de falha crítica da indústria das criptomoedas, eles estão em queda em 2024. O mês de abril registrou mínimas recordes em hacks e golpes com criptomoedas, de acordo com um relatório divulgado em 30 de abril pela plataforma de segurança em blockchain Certik.

Os prejuízos causados por hacks, ataques e golpes somaram US$ 25,7 milhões, o que representa uma queda de 141% em relação ao mês anterior.

Siga o Future of Money nas redes sociais: Instagram | Twitter | YouTube Telegram | TikTok

Acompanhe tudo sobre:EthereumInteligência artificialBlockchain

Mais de Future of Money

Brasil recua R$ 9,5 milhões em investimentos de fundos de criptomoedas

SEC autoriza lançamento de primeiros ETFs de Ethereum nos EUA

Investidores do bitcoin ainda não precificaram possível vitória de Trump, diz gestora

Bitcoin bate máxima histórica de preço em relação ao real, mesmo sem recorde em dólar

Mais na Exame