Future of Money

Dolce & Gabbana é processada nos EUA após problemas em coleção de NFTs

Cliente que processou a empresa acusa marca de propaganda enganosa para vender colecionáveis digitais

Dolce & Gabbana é uma das maiores empresas de moda do mundo (Arnd Wiegmann/Reuters)

Dolce & Gabbana é uma das maiores empresas de moda do mundo (Arnd Wiegmann/Reuters)

Da Redação
Da Redação

Redação Exame

Publicado em 17 de maio de 2024 às 17h20.

A Dolce & Gabbana, uma das mais importantes marcas de moda do mundo, foi processada nos Estados Unidos por um cliente que afirma ter sido enganado pela companhia para comprar um token não-fungível (NFT, na sigla em inglês) que fazia parte de uma coleção de ativos digitais da empresa.

Responsável por entrar com o processo, Luke Brown disse que também foi contatado por outros compradores com a mesma reclamação. Ele gastou cerca de US$ 6 mil para adquirir o colecionável digital, mas se sentiu enganado ao receber o ativo e as recompensas prometidas para os compradores.

Segundo Brown, a entrega dos NFTs para os clientes atrasou. Inicialmente, a Dolce & Gabbana afirmou que a compra do colecionáveis daria o direito a acessar diversas recompensas virtuais, produtos físicos e também eventos exclusivos. Até o momento, porém, apenas os itens virtuais foram enviados.

Brown relatou ainda que os itens virtuais eram peças de roupa que só podem ser usadas em uma "plataforma de metaverso que praticamente não tem usuários". O envio dessas peças demorou 20 dias e elas só puderam ser usadas pelos avatares no metaverso depois de 11 dias da entrega.

O processo alega ainda que a Dolce & Gabbana demorou para receber a autorização para envio e uso dos NFTs por parte do marketplace de tokens não-fungíveis UNXD, o que acabou atrasando toda a operação da gigante de moda.

Até o momento, não se sabe quantos clientes compraram os colecionáveis digitais da empresa e quantos também se sentiram enganados pela companha. A Dolce & Gabbana e a UNXD, que também foi incluída no processo, não se pronunciaram sobre o caso até o momento.

A Dolce & Gabbana investe em NFTs desde, pelo menos, 2021, lançando algumas coleções nos últimos anos. Até 2022, a empresa obteve US$ 23,14 milhões em vendas desses ativos. No mesmo ano, a empresa participou de uma edição do Fashion Week no metaverso, promovendo suas peças virtuais.

Siga o Future of Money nas redes sociais: Instagram | Twitter | YouTube Telegram | TikTok

Acompanhe tudo sobre:Dolce & GabbanaNFTsCriptoativos

Mais de Future of Money

Comissão Federal de Comércio dos EUA alerta para aumento de golpes românticos com criptomoedas

Bitcoin em “queda livre” é oportunidade de compra? Especialista do BTG responde

G20 debate como blockchain pode ajudar na economia digital e segurança dos maiores países do mundo

Inteligência artificial “vai transformar bancos”, diz pesquisa do Boston Consulting Group

Mais na Exame