Em evento do BIS, presidente do Fed pede regulação global das criptomoedas

Durante painel do BIS Innovation Summit com presidentes de bancos centrais em todo o mundo, Jerome Powell revelou esforços do Fed para a regulação global das criptomoedas
Jerome Powell, presidente do Federal Reserve (Tom Williams/ AFP via/Getty Images)
Jerome Powell, presidente do Federal Reserve (Tom Williams/ AFP via/Getty Images)
M
Mariana Maria Silva

Publicado em 23/03/2022 às 12:22.

Última atualização em 23/03/2022 às 12:41.

A inovação financeira foi o tema principal do BIS Innovation Summit nesta quarta-feira, 23. Uma série de presidentes de bancos centrais foi reunida para debater o tema e, Jerome Powell, do Federal Reserve, apontou a necessidade de um “consenso” sobre os criptoativos e moedas digitais.

Segundo o presidente do banco central americano, este consenso viria a partir da união com outras entidades do mundo todo e poderia ajudar a garantir a segurança do investidor. “Vamos trabalhar com os bancos centrais em todo o mundo para gerar um consenso sobre a inovação financeira”, disse Powell, durante o painel “Desafios para os presidentes de bancos centrais em um mundo digital”, que além de Powell, contou com a presença de Andrew Bailey, do Banco da Inglaterra, Joachim Nagel, do Banco da Alemanha, e Nor Shamsiah Mohd Yunus, do Banco Negara da Malásia.

Entrando em detalhes, o presidente do Fed deixou claro que as criptomoedas e moedas digitais não ficam de fora. Para ele, sua abordagem não deve se restringir apenas às CBDCs, moedas digitais emitidas por bancos centrais, mas também incluir as criptomoedas com lastro — stablecoins — e sem lastro. “Isso inclui CBDCs, stablecoins, criptomoedas sem lastro etc. Nosso papel é garantir que a inovação ocorra com segurança”, concluiu Powell.

(Mynt/Divulgação)

Além dos representantes de bancos centrais em todo o mundo, os novos bilionários e CEOs do universo cripto emitiram opiniões parecidas sobre a regulação do setor. A importância de um detalhamento regulatório global foi defendida por Michael Shaulov, CEO da Fireblocks, Jeremy Allaire, CEO da Circle, e Sam Bankman-Fried, CEO da FTX, no painel “Tecnologias essenciais para a criação de um novo sistema financeiro”.

Para Shaulov, CEO da plataforma número 1 de criptomoedas e ativos digitais para instituições, se feita da forma correta, a regulação traria uma série de benefícios para o mercado de criptoativos, impulsionando a sua adoção. “Os reguladores estão posicionados de forma única para impulsionar a adoção desses ativos”, disse.

No entanto, uma abordagem global seria necessária. Sam Bankman-Fried, CEO de uma das principais corretoras de criptomoedas da atualidade, pontuou que no momento, cada país possui uma abordagem diferente sobre o setor, o que não acredita ser o ideal. “Hoje em dia, temos quase 200 países abordando o tema de forma diferente. Não acho que vai ser assim, no final”, pontuou o CEO da FTX.

Uma das justificativas para a necessidade desta abordagem global seria a própria natureza descentralizada da tecnologia blockchain, segundo Shaulov. “Uma abordagem regulatória global é necessária porque cripto não tem fronteiras”, afirmou o CEO da Fireblocks, concordando com Bankman-Fried.

A segunda edição do BIS Innovation Summit termina de forma virtual nesta quarta-feira, 23, após dois dias reunindo os principais decisores políticos, executivos e acadêmicos para discutir a tecnologia e inovação nas finanças. O evento é realizado pelo Banco de Compensações Internacionais, a organização responsável pela supervisão bancária em todo o mundo, com o objetivo de promover a cooperação entre bancos centrais e outras agências na busca pela estabilidade monetária e financeira.

Siga o Future of Money nas redes sociais: Instagram | Twitter | YouTube | Telegram | Tik Tok