Segundo maior criptoativo do mundo, ether quebra recorde histórico de preço

Criptoativo do projeto Ethereum supera marca de 2018 e já acumula quase 100% de ganhos em 2021; DeFi e Ethereum 2.0 explicam alta meteórica

Segundo maior criptoativo do mundo, o ether (ETH) quebrou o seu recorde histórico de preço ao atingir a marca de 1.439 dólares na manhã desta terça-feira, 19, segundo o site TradingView. A antiga marca, de 1420 dólares, era de 13 de janeiro de 2018.

Com capitalização de mercado de mais de 160 bilhões de dólares, o criptoativo do projeto Ethereum perde apenas para o bitcoin em valor de mercado, mas superou o maior criptoativo do mundo em volume negociado por dia: "Agora ele se firmou em 12 bilhões de dólares em transações diárias — 3 bilhões a mais do que o bitcoin. Imagine não estar otimista com ETH?", comentou Ryan Watkins, pesquisador da plataforma de análise Messari.

O ETH está em tendência de alta desde o ano passado. Depois de começar 2020 cotado pouco acima dos 125 dólares, encerrou o ano a 740, com alta acumulada de quase 500% no período, superior à do bitcoin, que ganhou cerca de 350% no ano. Em 2021, a tendência "altista" do ether se manteve, e o criptoativo já acumula quase 100% de ganhos no ano.

Diferentemente do bitcoin, cuja alta em 2020 foi motivada principalmente pela entrada de investidores institucionais no mercado, o ether se beneficiou do aumento do interesse pelas aplicações de finanças descentralizadas, ou DeFi (sigla para "decentralized finance"), cujas negociações são realizadas na rede Ethereum.

Além disso, pesa a favor do criptoativo o otimismo do mercado com relação ao Ethereum 2.0, uma evolução da rede que altera o sistema de validação de transações — que deixam de utilizar o sistema proof-of-work (prova de trabalho), para utilizar o sistema proof-of-stake (prova de participação) — e tem como objetivo aumentar a descentralização do blockchain do Ethereum.

Segundo especialistas, a alta do ether pode se manter e levar o ativo para patamares de preço ainda maiores. "Ethereum 1.400 dólares. Se continuar se movimentando de acordo com a média de Fibonacci, pode atingir 1.600", disse o analista Michael van de Poppe, no Twitter.

No curso "Decifrando as Criptomoedas" da EXAME Academy, Nicholas Sacchi, head de criptoativos da Exame, mergulha no universo de criptoativos, com o objetivo de desmistificar e trazer clareza sobre o funcionamento. O especialista usa como exemplo o jogo Monopoly para mostrar quem são as empresas que estão atentas a essa tecnologia, além de ensinar como comprar criptoativos. Confira.

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 9,90/mês

  • Acesse onde e quando quiser.

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.
Assine

exame digital + impressa

R$ 29,90/mês

  • Acesse onde e quando quiser

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.

  • Edição impressa mensal.

  • Frete grátis
Assine

Já é assinante? Entre aqui.

Atenção! A sua revista EXAME deixa de ser quinzenal a partir da próxima edição. Produziremos uma tiragem mensal. Clique aqui para saber mais detalhes.
Utilizamos cookies essenciais e tecnologias semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade e, ao continuar navegando, você concorda com estas condições.