Future of Money
Acompanhe:

Chainlink lança serviço próprio de "staking", renda fixa com criptoativos

Ferramenta está disponível apenas para o token nativo da empresa, o link, cuja cotação tem sido beneficiada pela novidade

Staking envolve a formação de um "pool" comunitário que determina a quantidade máxima de um criptoativo que pode ser depositada (Reprodução/Reprodução)

Staking envolve a formação de um "pool" comunitário que determina a quantidade máxima de um criptoativo que pode ser depositada (Reprodução/Reprodução)

J
João Pedro Malar

8 de dezembro de 2022, 15h24

A Chainlink, principal plataforma de oráculos do setor de criptoativos, liberou nesta quinta-feira, 8, o serviço de staking com seu token nativo, o link, para todos os interessados. A opção é considerada uma espécie de renda fixa envolvendo os ativos digitais.

Com a nova ferramenta, investidores que tiverem link em suas carteiras digitais poderão depositá-lo em um endereço no blockchain Ethereum. Em troca, eles receberão um valor periodicamente como retribuição pelo depósito.

O staking envolve a formação de um "pool" comunitário que determina a quantidade máxima de link que pode ser depositada. Atualmente, ela é de 22,5 milhões, pouco menos de 5% de toda a oferta do criptoativo em circulação. Até o momento, já foram depositados 17,46 milhões.

  • A melhor experiência e atendimento em português. Ninguém merece consultar o tradutor online enquanto tem problemas com o suporte, por isso, a Mynt tem atendimento humanizado 24 horas e em português. Abra sua conta e tenha uma experiência única ao investir em crypto.

No momento, a taxa de recompensa é de 4,75%, e cada pessoa pode depositar até 7 mil links. O serviço permite conectar diretamente a carteira digital dos interessados para realizar a operação.

Na quarta-feira, 7, a ferramenta já havia sido lançada, mas com acesso restrito a alguns usuários. Agora, todos os interessados podem comprar link ou alocar a quantidade do criptoativo que já possuem para o serviço de depósito.

Entretanto, os saques da quantia depositada e das recompensas só poderão ser feitos no futuro, entre nove e 12 meses. A Chainlink disse que dará mais informações sobre a expansão do pool atual no início de  2023.

A empresa explicou que "o staking é um componente-chave do Chainlink Economics 2.0 que permite que membros da comunidade e operadores de nós ganhem recompensas por ajudar a aumentar a segurança criptoeconômica dos serviços de oráculo".

Os oráculos são ferramentas que permitem realizar operações entre blockchains e serviços externos a partir de contratos inteligentes. Os depósitos de link serão usados para sustentar garantias de desempenho e liquidez dos serviços da Chainlink.

"O ecossistema Chainlink está entrando em seu próximo estágio de crescimento sustentável, maior segurança criptoeconômica e níveis totalmente novos de captura de valor em toda a rede", afirma a empresa.

O anúncio anterior da Chainlink sobre a novo funcionalidade foi bem recebido pelo mercado e ajudou na valorização do link. Nos últimos 14 dias, o criptoativo acumulou valorização de 3,3%, de acordo com a Coingecko. Considerando as últimas 24 horas, o ativo opera em alta de 1,6%, cotado a US$ 6,94.

Siga o Future of Money nas redes sociais: Instagram | Twitter | YouTube | Telegram | Tik Tok