Future of Money
Acompanhe:

Bolsa de Londres vai criar índice de criptomoedas com mais de 40 ativos

A FTSE Russel é a subsidiária da Bolsa de Valores de Londres por trás de seu índice de referência. Stablecoins e criptomoedas-meme poderiam entrar para a seleção de ativos do índice

A notícia representa as boas-vindas das criptomoedas pelo mundo financeiro tradicional do Reino Unido que geralmente é mais conservador em suas ações (iStock/iStockphoto)

A notícia representa as boas-vindas das criptomoedas pelo mundo financeiro tradicional do Reino Unido que geralmente é mais conservador em suas ações (iStock/iStockphoto)

C
Coindesk

Publicado em 6 de dezembro de 2021, 18h13.

Última atualização em 7 de dezembro de 2021, 10h03.

A FTSE Russell, subsidiária do London Stock Exchange Group que produz, mantém, licencia e comercializa índices do mercado de ações da bolsa londrina, no Reino Unido, planeja o desenvolvimento de um índice cripto contendo 43 ativos digitais, divulgou o jornal local City AM nesta segunda-feira, 6.

O índice ficará “lado a lado” com o FTSE 100 e o Russell 2000, afirmou Kristien Mierzwa, head de estratégia para ETFs e desenvolvimento de negócios na FTSE Russell.

A FTSE Russell é uma subsidiária da Bolsa de Valores de Londres, que produz índices de mercado. “No momento, nós temos 43 ativos que passaram em nosso processo de avaliação”, afirmou Mierzwa. “Estava claramente se tornando um mercado em que as pessoas queriam dados”.

Os índices serão compatíveis com o Reino Unido e com a União Europeia, e seu processo de avaliação eliminará a grande maioria das 11.000 criptomoedas existentes. Stablecoins e até criptomoedas-meme, como dogecoin, poderiam ser adicionadas, Mierzwa confirmou.

A notícia representa as boas-vindas das criptomoedas pelo mundo financeiro tradicional do Reino Unido que geralmente é mais conservador em suas ações. O governador do Banco da Inglaterra Andrew Bailey, por exemplo, já emitiu alertas sobre as potenciais ameaças dos criptoativos para a estabilidade financeira nas últimas semanas.

Texto traduzido por Mariana Maria Silva e republicado com autorização da Coindesk

Siga o Future of Money nas redes sociais: Instagram | Twitter | YouTube | Telegram | TikTok