Bitcoin vai a US$ 100 mil e ether a US$ 5 mil ainda em 2022, diz Bloomberg

Um analista da Bloomberg Intelligence prevê que o bitcoin será ainda mais vantajoso que o mercado de ações em 2022

Apesar dos mercados de criptomoedas caindo para mínimas de vários meses, as principais criptomoedas como bitcoin e ether devem atingir novas máximos em 2022, de acordo com um analista da Bloomberg.

Bitcoin e ether estarão caminhando para US$ 100 mil e US$ 5 mil neste ano, respectivamente, de acordo com uma previsão do analista de inteligência da Bloomberg Mike McGlone publicada em sua última análise de mercado na quinta-feira, 6.

“Uma questão importante que vemos é o Federal Reserve, que enfrenta a maior inflação em quatro décadas, mais inclinado a aumentar as taxas de juro se os ativos de risco continuarem subindo”, observou McGlone.

McGlone também previu que bitcoin, ether e stablecoins vinculadas ao dólar americano manterão o domínio em 2022, enquanto alguns dos ativos que mais subiram em 2021, como Binance Coin e Solana "podem acabar com o padrão de visitantes temporários entre os cinco primeiros no ranking das principais moedas".

Segundo o analista, as expectativas para o Fed e os aumentos das taxas em 2022 podem oferecer suporte a um “cenário ganha-ganha” para o bitcoin versus o mercado de ações, com o bitcoin provavelmente ganhando “vantagem” em relação às ações este ano.

Criptoativos estão no topo entre os ativos especulativos e arriscados, mas o primogênito está rapidamente mudando para se tornar o ativo de reserva digital do mundo”, escreveu McGlone.

A última análise de inteligência da Bloomberg segue previsões anteriores semelhantes de McGlone. No início de dezembro de 2021, o analista previu que 2022 seria bom tanto para o bitcoin quanto para o ouro, prevendo que atingissem US$ 100 mil e US$ 2 mil, respectivamente. Anteriormente, ele previu com sucesso a aprovação do primeiro fundo negociado em bolsa (ETF) de bitcoin nos Estados Unidos em outubro de 2021.

McGlone não está sozinho em pensar que o bitcoin poderia atingir US$ 100 mil. Na última nota aos investidores, o co-diretor de estratégia global de FX e EM da Goldman Sachs, Zach Pandl, sugeriu que o bitcoin poderia ultrapassar 50% da reserva de participação de mercado de valor nos próximos cinco anos, com o preço do bitcoin potencialmente subindo mais de US$ 100 mil ao capitalizar participação de mercado do ouro.

No momento em que este artigo foi escrito, o bitcoin estava sendo negociado a US$ 41.873, queda de cerca de 11% nos últimos sete dias, de acordo com dados da CoinGecko. Conforme relatado anteriormente, o bitcoin começou a cair depois que a reunião do FOMC de dezembro do Fed na quarta-feira, 5, mostrou que o regulador estava comprometido com o aumento das taxas de juro em 2022. O mercado também está caindo em resposta aos apagões de internet no Cazaquistão em meio a protestos antigovernamentais locais.

Siga o Future of Money nas redes sociais: Instagram | Twitter | YouTube | Telegram | Tik Tok

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 4,90/mês
  • R$ 14,90 a partir do segundo mês.

  • Acesse quando e onde quiser.

  • Acesso ilimitado ao EXAME Invest, macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo e tecnologia.
Assine

exame digital anual

R$ 129,90/ano
  • R$ 129,90 à vista ou em até 12 vezes. (R$ 10,83 ao mês)

  • Acesse quando e onde quiser.

  • Acesso ilimitado ao EXAME Invest, macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo e tecnologia.
Assine

Já é assinante? Entre aqui.

Veja também