ESG
Acompanhe:
Apresentado por UNIPAR

Unipar investe em esportes e empoderamento de garotas

Incentivo à cultura e ao esporte fazem parte dos projetos sociais da petroquímica, que investe 11 milhões de reais nesse tipo de iniciativa até o final do ano que vem

Mempodera: na cidade de Cubatão, em São Paulo, e em São Luis, no Maranhão, projeto dá aulas de wrestling (luta livre) e inglês a garotas de 6 a 15 anos. (Mempodera/Divulgação)

Mempodera: na cidade de Cubatão, em São Paulo, e em São Luis, no Maranhão, projeto dá aulas de wrestling (luta livre) e inglês a garotas de 6 a 15 anos. (Mempodera/Divulgação)

e
exame.solutions

Publicado em 5 de dezembro de 2022, 07h30.

Última atualização em 5 de dezembro de 2022, 09h53.

A Unipar é líder na produção de cloro e soda e a segunda maior fabricante de PVC da América do Sul. Mas a petroquímica não é o único foco das ações da empresa. Para o biênio 2022/23, a companhia investiu 11 milhões de reais em projetos e ações sociais — 57% mais em relação aos 7 milhões de reais desembolsados nos dois últimos anos.

Entre os destaques, está o projeto Mempodera, na cidade de Cubatão, em São Paulo, e em São Luís, no Maranhão. A iniciativa tem como objetivo empoderar e desenvolver garotas de 6 a 15 anos das duas localidades. As 45 participantes têm aula de wrestling (luta livre) e de inglês três vezes por semana. Temas como saúde menstrual e empoderamento feminino também estão no programa.

Duas vezes por ano, as garotas do Maranhão e de Cubatão, separadas por mais de 2.000 quilômetros, também têm a chance de se conhecer durante o festival patrocinado pelo projeto.

“A ideia é promover a interação social entre as meninas e estimular a prática do inglês e da luta de forma lúdica e interativa, fortalecendo o que elas aprenderam”, afirma Aline Silva, coordenadora do projeto e medalhista mundial de wrestling em 2006 e 2014.

Aulas de judô: entre os anos de 2022 e 2023, Unipar investiu R$ 11 milhões em projetos e ações sociais. (Unipar/Divulgação)

Entre golpes e poemas

No festival de julho, em Cubatão, as garotas não só trocaram golpes. Também trocaram versos, em uma batalha de poesias, realizada em parceria com o projeto Slam das Minas – grupo feminino conhecido pela participação em competições de poemas falados, os slams.

Entre outras ações para o incentivo ao empoderamento das meninas, o festival promoveu palestras sobre assédio e prevenção de abuso, em parceria com a ONG Me Too, e sobre saúde menstrual. Atividades para a prática de inglês também reforçaram a programação.

O Mempodera recebe apoio da petroquímica desde o ano passado. Inicialmente, a Unipar contribuiu com a doação de 400 absorventes reutilizáveis para apoiar o debate sobre pobreza menstrual na comunidade.

“Em 2022, com o avanço da diretriz de sustentabilidade que definiu o saneamento e o desenvolvimento humano como pilares para seu Investimento Social Privado nos próximos dez anos, a empresa assumiu o projeto em sua totalidade”, afirma Rogério Catarinacho, diretor da unidade de Cubatão da Unipar.

Outro projeto apoiado pela companhia é o Bom de Bola, Bom na Escola, destinado a crianças e adolescentes de 8 a 17 anos. No contraturno escolar, os cerca de 80 participantes jogam futebol e recebem orientações sobre convívio social.

Para incentivar o combate à evasão escolar, há uma condição para participar: é preciso estar matriculado numa instituição de ensino. E, assim, a Unipar vem conseguindo manter firme seu propósito de ser confiável em todas as suas relações, como um agente de transformação para um futuro mais sustentável, e contribuir para a melhora da qualidade de vida, especialmente nas comunidades que compõem o entorno de suas fábricas.