Menos plástico, descarbonização e compromissos sustentáveis da Natura &Co

“Estamos atuando na produção e nas cadeias com metas, mas também entendemos a importância de envolver o consumidor e as consultoras nesses processos”, diz Denise Hills, diretora global de sustentabilidade da Natura &Co
 (Natura/Divulgação)
(Natura/Divulgação)
M
Marina FilippePublicado em 23/06/2022 às 20:32.

O grupo fabricante de cosméticos Natura &Co tem apostado em inovação e engajamento do consumidor para garantir a sustentabilidade. Exemplos disso são os lançamentos de produtos como o perfume Kaiak Oceano, cujas tampas são produzidas à base de mais de 10 toneladas de plástico retiradas dos oceanos, e da Natura Biōme, uma marca de produtos em barra e zero plástico.

Receba gratuitamente a newsletter da EXAME sobre ESG. Inscreva-se aqui

A companhia investirá 4,87 milhões de dólares em soluções regenerativas, como a repartição de benefícios para garantir a valoração da biodiversidade com a formação de renda e o desenvolvimento das cadeias.

“Esse pagamento pelo uso do conhecimento foi de 8,7 milhões de reais em 2021, gerando melhorias nas comunidades”, diz Denise Hills, diretora global de sustentabilidade do grupo.

Entre os compromissos para 2030 estão ações como emissões líquidas zero e expansão da influência na conservação da Amazônia de 1,8 milhão para 3 milhões de hectares.

“Estamos atuando na produção e nas cadeias com metas, mas também entendemos a importância de envolver o consumidor e as consultoras nesses processos”, diz Hills. Em 2021, a marca Natura chegou a 90% de produtos veganos em todo o portfólio e a 93% de fórmulas de origem natural.

Em relação ao trabalho com os funcionários, há o incentivo à inclusão, com objetivos como ter 30% de pessoas negras em cargos de liderança até 2030 e eliminar lacunas salariais entre homens e mulheres. “A lacuna no setor chega a 13%, enquanto a nossa foi constatada em cerca de 0,9%. A partir disso estamos eliminando, até 2030, as diferenças injustificadas”, afirma Hills.