M. Dias Branco se aproxima da comunidade para fomentar o ESG

Empresa amadurece estratégia de sustentabilidade e passa para a fase dos compromissos públicos
 (Divulgação/M. Dias Branco/Divulgação)
(Divulgação/M. Dias Branco/Divulgação)
R
Rodrigo CaetanoPublicado em 23/06/2022 às 20:01.

Líder do mercado de massas e biscoitos brasileiro, a cearense M. Dias Branco iniciou sua jornada ESG em 2014, quando instituiu a área de sustentabilidade. “Fomos construindo a estratégia aos poucos, com a preocupação de nunca falar o que não éramos”, afirma Andréa Nogueira, diretora de gente, gestão e sustentabilidade da empresa. A discrição sempre foi um símbolo da M. Dias Branco, que desbancou gigantes do setor de alimentação com marcas como Piraquê e Adria.

Em fevereiro deste ano, a companhia sentiu que estava madura o suficiente para comunicar ao mercado os resultados dessa jornada. E mais: madura para assumir compromissos públicos, que se materializaram em 18 metas socioambientais. A nova estratégia ESG conta com três frentes: cuidar do planeta, acreditar nas pessoas e fortalecer as alianças.

“Não podemos exigir do outro algo que não fazemos”, afirma Nogueira, ao explicar por que a empresa decidiu priorizar o amadurecimento do conceito ESG internamente antes de dar publicidade às ações. Esse posicionamento é relevante considerando-se que um dos maiores desafios de uma empresa de alimentos, em relação ao ESG, é cuidar de sua cadeia e fornecimento. A M. Dias Branco busca estar perto das comunidades. Ela investe em ações de empreendedorismo voltadas para padeiros e confeiteiros. Também realiza ações de educação alimentar e multiplicou o volume de doações de alimentos. Neste ano, foram doadas quase 1.000 toneladas. Desde 2020, o volume ultrapassa 8.000 toneladas.