UE e Mercosul tentam negociar acordo comercial parado há 18 anos

ÀS SETE - Os blocos se encontram nesta segunda-feira em Brasília, mas as mesmas questões que travam o acordo há anos permanecem sensíveis: carne e álcool

As negociações sobre um acordo comercial entre a União Europeia e o Mercosul enfim serão retomadas. Nesta segunda-feira, em Brasília, os dois blocos econômicos começam a discutir alguns pontos da proposta apresentada pelos europeus, depois de 18 anos de espera. Porém, as mesmas questões que travam o acordo há anos permanecem sensíveis: carne e álcool.

Às Sete – um guia rápido para começar seu dia

Leia também estas outras notícias da seção Às Sete e comece o dia bem informado:

Enquanto os brasileiros clamam por uma ampla cota de livre comércio para carne, produtores europeus protestam contra a entrada do produto a preços baixos em suas terras.

Em 2004, o Brasil pediu que pudesse comercializar 300.000 toneladas de carne bovina — e o acordo nunca saiu. Desta vez, os europeus devem apresentam uma proposta mirrada, que inclui apenas 78.000 toneladas de carne.

Um dos planos do Mercosul também era negociar uma cota de 1 milhão de toneladas de etanol. E o produto também consta no plano, mas a valores também menores: a proposta inicial é de 600.000 toneladas, sendo 400.000 para uso industrial.

Em nota, na sexta-feira, a União da Agroindústria Canavieira do Estado de São Paulo afirmou que considera o valor “muito aquém do aceitável”.

A União Europeia, porém, se diz aberta a negociar os detalhes do plano, a depender do que o Mercosul poderá oferecer de volta. Nas próximas rodadas de negociação, as discussões sobre o comércio de açúcar e aves, por exemplo, devem ser postas na mesa.

Países como França e Irlanda têm proposto que um acordo que abarque o setor agrícola seja adiado, o que deve dificultar uma resolução geral até o final deste ano. Ainda há muito que negociar.

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 3,90/mês
  • R$ 9,90 após o terceiro mês.

  • Acesse quando e onde quiser.

  • Acesso ilimitado ao EXAME Invest, macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo e tecnologia.
Assine

exame digital anual

R$ 99,00/ano
  • R$ 99,00 à vista ou em até 12 vezes. (R$ 8,25 ao mês)

  • Acesse quando e onde quiser.

  • Acesso ilimitado ao EXAME Invest, macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo e tecnologia.
Assine

Já é assinante? Entre aqui.

Veja também