Populismo é desafio para bancos centrais, diz tesouro dos EUA

Lew disse que barreiras comerciais, no investimento e na imigração tendem a reduzir o crescimento econômico
EUA: "o crescimento do populismo é um desafio em muitas partes do mundo no momento. A resposta não é criar fronteiras impermeáveis", disse Lew (Andrew Harrer/Bloomberg)
EUA: "o crescimento do populismo é um desafio em muitas partes do mundo no momento. A resposta não é criar fronteiras impermeáveis", disse Lew (Andrew Harrer/Bloomberg)
E
Estadão ConteúdoPublicado em 31/10/2016 às 15:51.

Oxford - O secretário do Tesouro dos Estados Unidos, Jacob Lew, afirmou nesta segunda-feira que as autoridades monetárias da Europa e do seu país não devem impor barreiras econômicas em resposta ao crescimento do populismo.

Em discurso a estudantes da Universidade de Oxford, Lew disse que barreiras comerciais, no investimento e na imigração tendem a reduzir o crescimento econômico.

"O crescimento do populismo é um desafio em muitas partes do mundo no momento. A resposta não é criar fronteiras impermeáveis", disse Lew.

Como alternativa, Lew propôs que os EUA façam uma reforma fiscal e invistam mais em infraestrutura para amenizar o descontentamento popular com a desigualdade econômica.

Ele disse ainda que alguns países europeus precisam elevar os impostos das empresas para deter a evasão fiscal corporativa. Fonte: Dow Jones Newswires.