A página inicial está de cara nova Experimentar close button

Pedidos de demissão nos EUA atingem máxima recorde em agosto

Muito provavelmente as pessoas estão deixando seus empregos por medo de contrair a covid-19

O número de norte-americanos que deixaram voluntariamente seus empregos saltou para um recorde em agosto, enquanto as contratações tiveram a maior queda em oito meses, destacando as dificuldades que as empresas enfrentam para preencher milhões de vagas.

O relatório mensal Jolts do Departamento do Trabalho foi divulgado nesta terça-feira, 12, na esteira da notícia na sexta passada de que a economia criou o menor número de postos de trabalho em nove meses em setembro.

O relatório Jolts, que também mostrou mais de 10 milhões de vagas na economia, foi outro reflexo de uma economia que enfrenta escassez, o que está impulsionando a inflação e contendo o crescimento.

Os pedidos de demissão aumentaram em 242 mil em agosto, elevando o total a um recorde de 4,3 milhões. Muito provavelmente as pessoas estão deixando seus empregos por medo de contrair a covid-19. As contratações diminuíram em 439 mil, para 6,3 milhões.

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 4,90/mês
  • R$ 14,90 a partir do segundo mês.

  • Acesse quando e onde quiser.

  • Acesso ilimitado ao EXAME Invest, macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo e tecnologia.
Assine

exame digital anual

R$ 129,90/ano
  • R$ 129,90 à vista ou em até 12 vezes. (R$ 10,83 ao mês)

  • Acesse quando e onde quiser.

  • Acesso ilimitado ao EXAME Invest, macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo e tecnologia.
Assine

Já é assinante? Entre aqui.

Veja também