Pão francês, farinha e tomate puxam alta da cesta básica

O levantamento do Dieese mostra que o pão francês registrou alta em todas as 17 capitais onde a instituição realiza a coleta

São Paulo - O pão francês, a farinha de trigo, tomate e açúcar foram os itens que mais influenciaram a alta dos preços da cesta básica em agosto ante julho, de acordo com pesquisa do Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (Dieese).

O levantamento mostra que o pão francês registrou alta em todas as 17 capitais onde a instituição realiza a coleta. De acordo com o Dieese, o movimento pode estar relacionado ao avanço do preço do trigo no mercado internacional. Em Vitória, o preço do pão francês subiu 3,32%, e em João Pessoa e Natal, as altas foram, respectivamente, de 3,16% e 2,92%. Os menores aumentos foram registrados em Belo Horizonte (0,14%), Aracaju (0,43%) e Porto Alegre (0,48%).

Os preços da farinha de trigo subiram em 16 capitais pesquisadas, com destaque para Florianópolis (6,37%), Recife (4,36%) e Vitória (4,21%). A única queda de preços para este item ocorreu em Brasília (-3,09%). "A evolução dos preços nos últimos meses tem sido marcada por fortes altas nos preços do trigo no mercado internacional, devido a secas e restrições de oferta nos principais países produtores", afirma a instituição.

No caso do tomate, houve alta em 15 das 17 capitais pesquisadas. As mais expressivas foram vistas em Florianópolis (112,16%), Aracaju (23,50%) e Brasília (21,00%). Em contrapartida, Natal (-10,13%) e João Pessoa (-1,20%) foram as cidades onde houve deflação.

Em 13 das 17 capitais sondadas, foram registradas elevações nos preços de açúcar. Os aumentos mais significativos foram detectados em Salvador, de 7,53%, Fortaleza, de 5,15%, e Vitória, de 4,19%. No sentido contrário, houve recuo em Brasília (-5,84%), Goiânia (-5,26%) e Manaus (-3,14%). Em Natal, os preços do açúcar ficaram estáveis.

Arroz e feijão

O preço do feijão recuou em 11 municípios no mês passado ante julho, com destaque para Belo Horizonte (-16,25%), Natal (-12,64%) e Recife (-11,85%). Curitiba (3,25%), Florianópolis (3,05%), Vitória (2,61%), Porto Alegre (2,49%) e Brasília (1,96%) foram as cidades onde o preço do item avançou.

Os consumidores de 11 cidades tiveram despesas mais elevadas em julho na hora de comprar arroz. As principais altas do grão foram apresentadas em Recife (10,65%), Salvador (7,94%) e Curitiba (3,93%), enquanto em Brasília (-7,80%), Manaus (-2,44%), Florianópolis (-1,38%) e Aracaju (-0,43%), o preço caiu em agosto frente a julho de 2012.


Na contramão do arroz e do feijão, o valor da carne bovina, produto de maior peso na cesta, subiu em nove capitais brasileiras no mês passado.

Os principais aumentos foram apurados em Florianópolis (5,40%), Natal (2,49%) e Goiânia (2,41%). As maiores quedas ocorreram em Vitória (-1,56%), Rio de Janeiro (-1,46%) e Belém (-1,37%).

O Dieese realiza mensalmente a Pesquisa Nacional da Cesta Básica nas cidades de Aracaju, Belém, Belo Horizonte, Brasília, Curitiba, Florianópolis, Fortaleza, Goiânia, João Pessoa, Manaus, Natal, Porto Alegre, Recife, Rio de Janeiro, Salvador, São Paulo e Vitória.

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 3,90/mês
  • R$ 9,90 após o terceiro mês.

  • Acesse quando e onde quiser.

  • Acesso ilimitado ao EXAME Invest, macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo e tecnologia.
Assine

exame digital anual

R$ 99,00/ano
  • R$ 99,00 à vista ou em até 12 vezes. (R$ 8,25 ao mês)

  • Acesse quando e onde quiser.

  • Acesso ilimitado ao EXAME Invest, macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo e tecnologia.
Assine

Já é assinante? Entre aqui.

Veja também