Lula sanciona lei de capitalização da Petrobras

Também foi aprovado pelo presidente o uso de até 30% do FGTS para ser gasto no processo
O presidente Lula segura as primeiras amostras do petróleo extraido da camada pré-sal (.)
O presidente Lula segura as primeiras amostras do petróleo extraido da camada pré-sal (.)
P
Priscilla MazenottiPublicado em 10/10/2010 às 03:42.

Brasília - A lei que trata da capitalização da Petrobras foi sancionada pelo presidente Luiz Inácio Lula da Silva hoje (30). Esse é o primeiro ponto do marco regulatório do pré-sal a ter votação concluída pela Câmara e pelo Senado e sanção presidencial.

Lula sancionou também o ponto considerado mais polêmico da proposta: o que permite o uso de até 30% do saldo do FGTS para gastar na capitalização. A medida é válida para quem já comprou ações da Petrobras com o FGTS, novos compradores não serão permitidos.

De acordo com o texto, a capitalização será feita com o lançamento de ações no mercado. A União vai integralizar o capital dela na Petrobras com emissão de títulos da dívida pública. Além disso, os acionistas minoritários devem quitar a complementação de suas ações.

Lula também sancionou a cessão onerosa. A Petrobras terá direito de explorar até 5 bilhões de barris de petróleo na área do pré-sal sem licitação. Posteriormente, a empresa terá de pagar por essa cessão emitindo títulos que serão transferidos ao governo e, depois, capitalizados.