Leilão de transmissão de energia começa com deságio de 47,31%

Expectativa do mercado é de forte disputa por pelo menos três dos 13 lotes do certame
 (Paulo Santos/Reuters)
(Paulo Santos/Reuters)
A
Agência O Globo

Publicado em 30/06/2022 às 12:10.

Última atualização em 30/06/2022 às 12:31.

O leilão de transmissão promovido pela Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) e pelo Ministério de Minas e Energia (MME) teve início em São Paulo com grande disputa pelo primeiro dos 13 lotes.

Um dos mais atrativos do certame, o projeto compreende 1.269 quilômetros de linhas entre a região norte de Minas Gerais e São Paulo, e foi arrematado pelo consórcio Verde, formado pela operadora Cimy e pelo fundo Brasil Energia, com a oferta de R$ 283,3 milhões de Receita Anual Permitida (RAP), valor a ser pago anualmente à transmissora pela prestação do serviço. O valor representa um deságio de 47,31% em relação à RAP de referência do leilão, de R$ 538 milhões.

O certame é um leilão de deságio, ou seja, vence cada lote o proponente que ofereça a menor proposta de RAP, calculada como valor anual.

Apresentaram propostas ao primeiro lote oito consórcios. O Consórcio Verde e a Cteep disputaram o ativo no viva-voz por terem as duas melhores ofertas e com diferença entre si inferior a 5%.