Intenção de consumo das famílias cai 0,4%

Retração foi provocada principalmente pela recente alta nos preços dos alimentos, medida pelo IPCA

Rio de Janeiro - A Intenção de Consumo das Famílias (ICF), medida pela Confederação Nacional do Comércio (CNC), teve, em outubro, quedas de 0,4% na comparação com o mês anterior e 3,8% com outubro do ano passado.

De acordo com a CNC, a retração foi provocada principalmente pela recente alta nos preços dos alimentos, medida pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA).

Na comparação com setembro, houve queda em sete componentes do indicador: momento para a compra de bens duráveis (-3,9%), disposição para compra a prazo (-0,7%), perspectiva profissional (-0,4%) e renda atual (-0,2%).

Três indicadores apresentaram melhora: emprego atual (1,1%), perspectiva de consumo (0,9%) e nível de consumo atual (0,3%).

Já na comparação com outubro do ano passado, apenas a avaliação sobre o emprego atual melhorou (1,4%). Os demais componentes tiveram piora: momento para bens duráveis (-13%), compra a prazo (-5%), perspectiva profissional (-4,4%), perspectiva de consumo (-3,4%), renda atual (-2,3%) e nível de consumo atual (-0,3%).

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 3,90/mês
  • R$ 9,90 após o terceiro mês.

  • Acesse quando e onde quiser.

  • Acesso ilimitado ao EXAME Invest, macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo e tecnologia.
Assine

exame digital anual

R$ 99,00/ano
  • R$ 99,00 à vista ou em até 12 vezes. (R$ 8,25 ao mês)

  • Acesse quando e onde quiser.

  • Acesso ilimitado ao EXAME Invest, macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo e tecnologia.
Assine

Já é assinante? Entre aqui.