Custo do crédito volta a cair em novembro, segundo BC

Taxa de novembro é a mais baixa na série histórica do Banco central (BC) com início em 2000

Brasília – O juro médio no crédito livre caiu de 29,4% ao ano em outubro para 28,9% ao ano em novembro, registrando com isso o nono mês consecutivo de queda da taxa média de juros. A taxa de novembro é a mais baixa na série histórica do Banco Central (BC) com início em 2000, segundo o próprio BC.

Para a pessoa física, a taxa média de juros recuou de 35,4% ao ano para 34,8% ao ano, na mesma base de comparação. O juro médio para pessoa jurídica também caiu, passando de 22,1% ao ano para 21,7% ao ano.

Entre as principais linhas de crédito para pessoa física monitoradas pelo BC, houve queda de juros no crédito pessoal (de 31,5% ao ano para 30,4% ao ano) e na aquisição de veículos (de 13,2% ao ano para 12,9% ao ano), na comparação mensal. A exceção ficou com o cheque especial, onde os juros subiram de 136,4% ao ano em outubro para 138,5% ao ano em novembro.

Spreads médios

O spread médio no crédito livre recuou 0,5% de outubro para novembro e encerrou o mês passado em 21,6 pontos porcentuais, ante 22,1 pontos porcentuais em outubro. Nos 12 meses encerrados em novembro, a queda do spread bancário foi de 6,6 pontos porcentuais.

O spread médio da pessoa física recuou de 27,8 pontos porcentuais em outubro para 27,3 pontos porcentuais em novembro. Em 12 meses, a queda é de 7,3 pontos porcentuais. Para pessoa jurídica, o spread bancário recuou de 15,0 pontos porcentuais em outubro para 14,7 pontos porcentuais em novembro. Em 12 meses, a queda foi de 4,5 pontos porcentuais.

O Banco Central informou ainda que a taxa média geral de captação dos bancos no crédito livre ficou estável entre outubro e novembro, em 7,3% ao ano.

Suporte a Exame, por favor desabilite seu Adblock.