Com operações do oleoduto Keystone, petróleo sobe

Nem mesmo a alta nos estoques de petróleo, após sete semanas consecutivas de queda, foi o suficiente para conter os ganhos da commodity

São Paulo - Pela segunda sessão consecutiva, os contratos futuros de petróleo negociados na New York Mercantile Exchange (Nymex) fecharam nesta quinta-feira, 23, em alta, impulsionados pela repercussão e análise dos investidores pelo início das operações do oleoduto Keystone. Nem mesmo a alta nos estoques de petróleo, após sete semanas consecutivas de queda, foi o suficiente para conter os ganhos da commodity.

O petróleo para março fechou em alta de US$ 0,59 (0,61%), a US$ 97,32 por barril. O Brent, no entanto, foi em posição contrária e encerrou com queda de US$ 0,69 (0,6%), a US$ 107,58 por barril. Um dia depois de a TransCanada dar início ao transporte de petróleo por meio do oleoduto Keystone, os investidores tentavam calcular qual seria o impacto na oferta da commodity.

O projeto é o mais recente a levar os volumes crescentes da commodity de Cushing para o coração da indústria de refino nos Estados Unidos, no Golfo do México. Com capacidade para transportar 700 mil barris por dia, o oleoduto ligará o centro de distribuição de Cushing às refinarias do Golfo do México, ajudando a reduzir os estoques da commodity. A empresa afirmou que pode aumentar a capacidade para até 830 mil barris por dia.

"As pessoas estão dizendo que o petróleo WTI negociado na Nymex agora está conectado com o mercado do Golfo", disse o presidente da Lipow Oil Associates, Andy Lipow. Além da repercussão do oleoduto, o Departamento de Energia dos EUA (DoE, na sigla em inglês) anunciou nesta quinta-feira que os estoques de petróleo bruto voltaram a subir após sete semanas consecutivas de queda. Na semana encerrada na sexta-feira, 17, os estoques subiram 1 milhão de barris, para 351,224 milhões de barris. O avançou ficou abaixo da previsão, que era de 1,2 milhão. Os estoques de gasolina continuaram com a tendência de alta e avançaram 2,123 milhões de barris. Já os destilados recuaram 3,212 milhões de barris, ante uma previsão de 800 mil barris.

O Brent foi impacto pelos números ruins da economia da China. O Banco HSBC da China divulgou na madrugada o índice de atividade dos gerentes de compras (PMI, na sigla em inglês) do setor industrial. O indicador recuou para 49,6 em janeiro, ante 50,5 em dezembro do ano passado. Abaixo de 50, a leitura indica contração da atividade em relação ao mês anterior. Este foi o primeiro mês desde julho que o PMI industrial chinês ficou abaixo de 50.

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 12,90/mês
  • Acesse onde e quando quiser.

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.
Assine

exame digital + impressa

R$ 29,90/mês
  • Acesse onde e quando quiser

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.

  • Edição impressa mensal.

  • Frete grátis
Assine

Já é assinante? Entre aqui.