Black friday pode ter elevado uso de crédito, diz Maciel

Vale lembrar que a taxa do rotativo do cartão de crédito ficou em média em 415,2% ao ano em novembro, a mais alta da série iniciada em maio de 2011

	Cartões de crédito: "No mês que vem isso já sai do estoque, é algo pontual, mas puxou o cartão de crédito no geral", previu Maciel
 (Arquivo/Agência Brasil)
Cartões de crédito: "No mês que vem isso já sai do estoque, é algo pontual, mas puxou o cartão de crédito no geral", previu Maciel (Arquivo/Agência Brasil)
C
Célia FroufePublicado em 22/12/2015 às 14:20.

Brasília - O chefe do Departamento Econômico do Banco Central, Tulio Maciel, avaliou nesta terça-feira, 23, que a Black Friday e a greve mais longa dos bancários este ano podem ter feito o uso do cartão de crédito aumentar em novembro.

Ele explicou, no entanto, que não há dados que possam medir efetivamente esse comportamento.

Vale lembrar que a taxa do rotativo do cartão de crédito ficou em média em 415,2% ao ano em novembro, a mais alta da série iniciada em maio de 2011.

No caso do juro do cheque especial (284,8% ao ano), a taxa é a maior desde maio de 1995, quando estava em 286,2% ao ano.

Maciel explicou, no entanto, que esse aumento do uso do cartão de crédito não deve se sustentar porque está relacionado à fatura de cartão de crédito à vista.

"No mês que vem isso já sai do estoque, é algo pontual, mas puxou o cartão de crédito no geral", previu.

O saldo do cartão de crédito subiu 3,2% de outubro para novembro, passando de R$ 159,555 bilhões para R$ 164,610 bilhões.

Para o técnico, com a paralisação dos bancários mais extensa este ano e pode ter ocorrido a limitação do crédito, induzindo a uso mais intenso do cartão.

"Pode ter sido também antecipação de vendas de natal no Black Friday, mas que também ocorreu no ano passado. Não há informação direta", considerou.

Maciel comentou ainda que, a despeito do comportamento do crédito como um todo, o segmento consignado apresentou um "ritmo bom de alta" em 2015. Em 12 meses até novembro, a expansão desse mercado foi de 9,4%.