BC da Inglaterra mantém juros e vê risco maior do exterior

O banco central disse esperar que a economia britânica mantenha crescimento saudável

Londres - Autoridades do banco central da Inglaterra votaram por 8 a 1 para manter a taxa de juros na mínima recorde de 0,5 por cento neste mês e julgaram que é cedo demais para decidir se as turbulências nos mercados provocadas pela China vão afetar muito a Grã-Bretanha.

Ian McCafferty, um dos nove membros do Comitê de Política Monetária, votou para elevar os juros a 0,75 por cento, mas a maioria dos integrantes parece não ter pressa para elevar a taxa, de acordo com a ata divulgada nesta quinta-feira.

O banco central disse esperar que a economia britânica mantenha crescimento saudável. Alguns membros viam risco de a inflação subir mais rapidamente do que o esperado, embora uma produtividade melhor esteja compensando o efeito de salários mais altos.

"Embora os riscos que surgem do exterior tenham aumentado, seria prematuro fazer fortes inferência dos eventos deste mês para o provável trajeto da atividade no Reino Unido", disse o comitê na ata de sua reunião mensal de política monetária.

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 12,90/mês
  • Acesse onde e quando quiser.

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.
Assine

exame digital + impressa

R$ 29,90/mês
  • Acesse onde e quando quiser

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.

  • Edição impressa mensal.

  • Frete grátis
Assine

Já é assinante? Entre aqui.