BC da Argentina reduz taxa de juros para 58%

Juros altos eram a maneira como a gestão do banco central que deixou a entidade há 10 dias tinha de lidar com a inflação

Buenos Aires — O banco central da Argentina cortou na quinta-feira sua taxa de juros referencial para 58%, de 63%, como parte dos esforços do novo governo de centro-esquerda para reanimar a economia.

"A taxa de juros de referência estava em um nível inadequado e potencialmente inconsistente com as perspectivas de evolução nominal das variáveis econômicas relevantes", disse o banco em comunicado.

A Argentina atravessa uma forte crise que o presidente, Alberto Fernández, pretende combater reativando a economia mas sem descuidar do equilíbrio fiscal, para não alimentar uma inflação que este ano ficará acima de 50%.

Os juros altos eram a maneira como a gestão do banco central que deixou a entidade há 10 dias tinha de lidar com a inflação.

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 12,90/mês
  • Acesse onde e quando quiser.

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.
Assine

exame digital + impressa

R$ 29,90/mês
  • Acesse onde e quando quiser

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.

  • Edição impressa mensal.

  • Frete grátis
Assine

Já é assinante? Entre aqui.