Bancos da Itália permanecem sólidos com Brexit, diz ministro

Após a votação do Reino Unido para deixar a União Europeia, o grupo analisou a situação e viu que os "fundamentos do sistema bancário permanecem sólido"

Roma - O Ministério da Economia da Itália disse nesta sexta-feira que o sistema bancário do país "permanece sólido", e qualquer efeito da votação do Reino Unido para sair da União Europeia sobre a economia italiana será "limitado".

Em um comunicado divulgado hoje, o ministério disse que o ministro da Economia, Pier Carlo Padoan, tinha presidido uma reunião de um grupo de autoridades financeiras italianas, incluindo o presidente do Banco Central da Itália, Ignazio Visco.

Após a votação do Reino Unido para deixar a União Europeia, o grupo analisou a situação e viu que os "fundamentos do sistema bancário permanecem sólido", uma vez que o programa de compra de títulos do Banco Central Europeu tem proporcionado estabilidade ao mercado italiano da dívida soberana.

Além disso, o grupo acredita que o voto "terá efeitos limitados sobre a economia italiana subjacente".

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 12,90/mês
  • Acesse onde e quando quiser.

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.
Assine

exame digital + impressa

R$ 29,90/mês
  • Acesse onde e quando quiser

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.

  • Edição impressa mensal.

  • Frete grátis
Assine

Já é assinante? Entre aqui.