Austrália anuncia plano bilionário para o mercado de trabalho

Crise do coronavírus provocou o maior nível de desemprego em 20 anos na Austrália

A Austrália anunciou nesta quinta-feira um plano de ajuda para o mercado de trabalho 1,4 bilhão de dólares, no momento em que o desemprego registra o maior nível em 20 anos devido à pandemia do novo coronavírus.

O primeiro-ministro Scott Morrison explicou que o investimento permitirá criar mais de 300.000 postos de formação, para que os desempregados e as pessoas que entram no mercado de trabalho consigam uma nova orientação para setores considerados promissores.

“Para muitos australianos é uma preocupação observar que terão problemas para encontrar um trabalho na indústria ou nos locais em que trabalharam até agora”, disse.

“Queremos dar a possibilidade de que encontrem trabalho em outros setores”, completou.

O Escritório Australiano de Estatísticas anunciou que em junho o desemprego alcançou 7,4% da população ativa.

O país de 25 milhões de habitantes, que pode entrar em recessão pela primeira vez em quase 30 anos, tem atualmente um milhão de pessoas sem trabalho, o que não era registrado desde 1998.

O governo conservador destinou bilhões de dólares para apoiar a economia desde o início das medidas de confinamento em março.

O país retorna aos poucos à normalidade, mas a segunda maior cidade da Austrália, Melbourne, registrou um aumento de casos de COVID-19 e teve que retornar ao confinamento na semana passada, o que tem importantes consequências econômicas.

Nas últimas 24 horas, o estado de Victoria, onde fica Melbourne, registrou 317 novos casos do novo coronavírus, um recorde. A região está isolada do resto do país há uma semana.

A Austrália registra até o momento 11.000 contágios e 113 mortes provocadas pela COVID-19.

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 15,90/mês

  • Acesse onde e quando quiser.

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.
Assine

exame digital + impressa

R$ 44,90/mês

  • Acesse onde e quando quiser

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.

  • Edição impressa quinzenal.

  • Frete grátis
Assine

Já é assinante? Entre aqui.

Atenção! A sua revista EXAME deixa de ser quinzenal a partir da próxima edição. Produziremos uma tiragem mensal. Clique aqui para saber mais detalhes.