Até setembro, crédito para veículos cai 4,6% no ano

Neste mês, BC autorizou também que os bancos pudessem descontar as operações de capital de giro na fatia que precisa ser destinada aos compulsórios

Brasília - Após as medidas do Banco Central anunciadas em julho e agosto para fomentar o crédito, em especial o setor de automóveis, o estoque de operações de crédito livre para compra de veículos por pessoa física recuou 0,3% de agosto para setembro.

Neste mês, com o fraco desempenho dos financiamentos para veículos, o BC autorizou também que os bancos pudessem descontar as operações de capital de giro na fatia que precisa ser destinada aos compulsórios.

Segundo informou nesta quinta-feira, 30, o BC, o total de recursos para aquisição de automóveis por esse grupo de clientes ficou em R$ 183,956 bilhões no mês passado - em agosto o volume foi de R$ 184,565 bilhões.

No acumulado de 2014, a queda nesse tipo de crédito é de 4,6% e, em 12 meses, recuo de 4,7%.

Esta é a oitava queda consecutiva na comparação mensal. Ou seja, desde o começo do ano, o volume de crédito para aquisição de automóveis tem sido cada vez menor.

As concessões acumuladas em setembro para financiamento de veículos para pessoa física somaram R$ 8,502 bilhões, o que representa uma alta de 10,9% em relação ao mês anterior (R$ 7,664 bilhões).

No acumulado de 2014 até agora, há avanço nesse segmento, de 2,7%. Em 12 meses, a alta é de 4,3%.

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 12,90/mês
  • Acesse onde e quando quiser.

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.
Assine

exame digital + impressa

R$ 29,90/mês
  • Acesse onde e quando quiser

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.

  • Edição impressa mensal.

  • Frete grátis
Assine

Já é assinante? Entre aqui.