Argentina reduz imposto turístico e de compra no exterior

O ministro da Economia, Axel Kicillof, detalhou que a redução do imposto será aplicável a partir da segunda-feira

Buenos Aires - O governo argentino reduzirá de 35% para 20% o imposto que rege sobre os pacotes turísticos e passagens aéreas internacionais e as compras com cartão no exterior, informaram nesta sexta-feira fontes oficiais.

O ministro da Economia, Axel Kicillof, detalhou que a redução do imposto será aplicável a partir da segunda-feira, mesmo dia em que os argentinos poderão voltar a comprar dólares para a poupança com 20% de juros e conforme o fluxo de ingressos declarados.

O chefe de gabinete de governo, Jorge Capitanich, anunciou no começo da manhã o levantamento parcial das restrições cambiais impostas desde o final de 2011 e conhecidas como "cepo al dólar".

Entre as restrições, que endureceram progressivamente, figurava a impossibilidade de adquirir dólares para a poupança por parte de particulares, uma prática habitual entre os argentinos devido à inflação e à acusada perda de valor da moeda local.

O levantamento parcial do "cepo al dólar" coincide com uma forte desvalorização do peso, que se depreciou esta semana em 17,47% frente à moeda americana.

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 3,90/mês
  • R$ 9,90 após o terceiro mês.

  • Acesse quando e onde quiser.

  • Acesso ilimitado ao EXAME Invest, macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo e tecnologia.
Assine

exame digital anual

R$ 99,00/ano
  • R$ 99,00 à vista ou em até 12 vezes. (R$ 8,25 ao mês)

  • Acesse quando e onde quiser.

  • Acesso ilimitado ao EXAME Invest, macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo e tecnologia.
Assine

Já é assinante? Entre aqui.