AgRural eleva previsão de safra de milho com melhores condições em MT e GO

Revisão positiva pode ser considerada um alento para uma safrinha cujas perspectivas de colheita vinham sendo reduzidas há meses

São Paulo - A AgRural elevou levemente nesta sexta-feira sua estimativa para a segunda safra de milho 2017/18 no centro-sul do Brasil, a 53,6 milhões de toneladas, de 53,3 milhões anteriormente, citando uma produção melhor em Mato Grosso e Goiás.

A revisão positiva pode ser considerada um alento para uma safrinha cujas perspectivas de colheita vinham sendo reduzidas há meses, após um atraso no plantio, estiagem em abril e maio e mesmo uma área plantada menor.

Em boletim, a consultoria disse que o aumento na previsão "deve-se a incrementos na produção estimada para Mato Grosso e Goiás, que mais do que compensam os novos cortes feitos nos demais Estados do centro-sul". Mato Grosso, por sinal, é o maior produtor brasileiro de milho.

A AgRural não faz cálculos a nível nacional, mas destacou que, considerando-se a estimativa da Conab para o Norte/Nordeste, o Brasil deve colher neste ano 57,1 milhões de toneladas de milho na safrinha.

Na comparação anual, contudo, o volume tende a ser menor. No centro-sul, a expectativa da AgRural é de uma colheita 15,6 por cento abaixo do recorde observado em 2016/17, já que tanto área quanto rendimentos devem ser inferiores.

"O menor rendimento das lavouras foi causado pela falta de chuvas regulares a partir de abril em algumas áreas, localizadas principalmente em Mato Grosso do Sul, São Paulo e Paraná", afirmou a consultoria.

Conforme a AgRural, até o momento 16 por cento da área cultivada com milho "safrinha" já foi colhida no centro-sul, ante 24 por cento há um ano e 20 por cento na média de cinco temporadas.

"O atraso no plantio e a umidade ainda elevada do milho em parte das áreas prontas explicam o atraso da colheita. Além disso, muitos produtores estão sem pressa de colher, já que o mercado está lento", explicou a consultoria.

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 12,90/mês
  • Acesse onde e quando quiser.

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.
Assine

exame digital + impressa

R$ 29,90/mês
  • Acesse onde e quando quiser

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.

  • Edição impressa mensal.

  • Frete grátis
Assine

Já é assinante? Entre aqui.