Nasa confirma (de novo) que não mudou os signos do zodíaco

Vira e mexe a teoria de que a Nasa mudou os signos ressurge na internet, mas não é bem assim --- se você é de Áries, continua sendo de Áries. Entenda

A teoria já tem mais de nove anos, mas vira e mexe ressurge com força na internet e consiste na ideia de que a Nasa seria a responsável pela mudança dos signos do zodíaco. Nesta quinta-feira de manhã (16), a agência espacial americana voltou a negar a história e disse com todas as letras que não, eles não mudaram a astrologia — e, se você é de Áries, continua sendo de Áries.

O que aconteceu é que, segundo a Nasa, quando os babilônicos criaram a astrologia, há mais de 3 mil anos, dividiram o zodíaco em 12 partes baseadas nos 12 meses do ano, deixando de lado uma 13ª constelação a fim de tudo ficar mais organizado. “Mesmo segundo os babilônicos existiam 13 constelações no zodíaco. Então, eles escolheram uma, a Ofiúco, para deixar de fora”, explica a agência em uma postagem no Tumblr em 2016.

A Nasa ainda debocha do assunto e diz que “não mudou o zodíaco, apenas fez as contas”. “As constelações têm diferentes tamanhos e formas, então o Sol passa períodos diferentes de tempo alinhadas umas com as outras. A linha da Terra até o Sol aponta para Virgem por 45 dias, mas aponta para Escorpião por apenas 7 dias”, explica. Novamente, eles ressaltam que os babilônicos deixaram de lado a 13ª constelação e também ignoraram o fato de que o tempo delas varia, atribuindo o mesmo período para todas.

Então, se você acredita em astrologia, fique tranquilo: seu signo continua o mesmo e a Nasa não tem nada a ver com isso.

Apoie a Exame, por favor desabilite seu Adblock.

Você já leu todo conteúdo gratuito deste mês.

Assine e tenha o melhor conteúdo do seu dia, talvez o único que você precise.

Já é assinante? Entre aqui.

Plano mensal Revista Digital

Plano mensal Revista Digital + Impressa

  • Acesse onde e quando quiser.

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.
  • Acesse onde e quando quiser

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.

  • Edição impressa quinzenal.

  • Frete grátis

R$ 15,90/mês

R$ 44,90/mês

Plano mensal Revista Digital

Acesse ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.

ASSINE

Plano mensal Revista Digital + Impressa

Acesse ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças + Edição impressa quinzenal com frete grátis.

ASSINE