Ciência

Farmacêutica Eli Lilly diz que produziu anticorpos que neutralizaram covid-19

De acordo com a companhia, análise do estudo mostrou que os residentes do asilo que receberam o medicamento tiveram 80% menos chances de ter a covid-19

 (Bloomberg/Getty Images)

(Bloomberg/Getty Images)

AM

André Martins

Publicado em 21 de janeiro de 2021 às 16h27.

Última atualização em 22 de janeiro de 2021 às 10h35.

Um anticorpo para covid-19 produzido pela farmacêutica Eli Lilly evitou que residentes e funcionários de uma casa de repouso tivessem infecções sintomáticas da doença em testes de fase 3, afirmou hoje a empresa.

De acordo com a companhia, análise de um subgrupo de estudo mostrou que os residentes do asilo que receberam o medicamento, chamado bamlanivimab, tiveram 80% menos chances de ter a covid-19 do que as pessoas nas mesmas instalações que receberam um placebo.

Embora as vacinas estejam disponíveis e pareçam ser mais eficazes como profilaxia do que os anticorpos, os mesmos podem ter um papel para ajudar a prevenir infecções em certas situações, afirma a farmacêutica.

Em novembro, o anticorpo foi autorizado para uso emergencial pela agência reguladora de medicamentos dos Estados Unidos (FDA) no tratamento de pacientes com covid com a forma leve ou moderada da doença.

O tratamento bamlanivimab, é administrado por meio de uma injeção intravenosa. Esses anticorpos imitam a ação do sistema imunológico após a infecção pelo novo coronavírus, bloqueando a ponta do vírus, que lhe permite aderir às células humanas e penetrá-las.

Inicialmente ele é considerado mais eficaz na fase inicial da doença, quando os anticorpos ainda têm chance de deter o vírus.

A farmacêutica informou que publicará os dados detalhados em um artigo de pesquisa o mais rápido possível. 

As ações da empresa chegaram a subir 1,4% após o anúncio, mas, às 15h44 (horário de Brasília), recuavam 0,65%.

Acompanhe tudo sobre:CoronavírusEli LillyPandemiavacina contra coronavírusVacinas

Mais de Ciência

Caverna na Lua poderia abrigar humanos; entenda

Crise climática pode impactar vida sexual dos insetos, diz estudo

Quais as suplementos devemos evitar nos treinos?

Flora intestinal distinta pode servir para o diagnóstico do Autismo, aponta estudo

Mais na Exame