China se prepara para construir própria estação espacial

Missões para iniciar a construção na órbita baixa da Terra estão previstas para 2022

Na corrida para se tornar uma referência em exploração espacial, a China está prestes a lançar três missões para começar a construir sua própria estação na órbita baixa da Terra.

A Academia Chinesa de Tecnologia de Veículos de Lançamento (CALT, na sigla em inglês) está na fase final de desenvolvimento de três foguetes que lançarão o primeiro módulo da estação espacial, uma nave de carga e reabastecimento e uma missão tripulada. Sem data confirmada, as missões estão previstas para 2022.

O planejamento da CALT está em andamento desde 1992 e seu objetivo é enviar 11 missões para a construção da estação e estabelecer uma presença tripulada de longo prazo.

O primeiro módulo já está em fase final na fábrica e logo deve ser transportado para o Centro de Lançamento Espacial em Wenchang, na costa nordeste da ilha de Hainan.

Chamado de Tianhe, ele será levado pelo foguete Long March 5B e servirá de alojamento para três astronautas por seis meses. Em 2022, um telescópio espacial chamado Xuntian também será enviado para ficar na órbita da estação espacial.

"Em breve concluiremos a construção da primeira estação espacial orbital tripulada de longo prazo da China, atingindo níveis mundiais avançados. Lá, realizaremos pesquisas científicas espaciais em larga escala", disse Zhou Jianping, projetista-chefe do programa de voo espacial humano da China, em entrevista a um noticiário do país. A informação é da SpaceNews.

Recentemente, a China se tornou o terceiro país a trazer amostras da superfície da Lua com o retorno da sonda Chang'e5. Ela coletou dois quilos de solo de rochas lunares e acredita-se que o material coletado seja bilhões de anos mais novo do que aquele obtido pelos Estados Unidos e pela antiga União Soviética.

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 12,90/mês
  • Acesse onde e quando quiser.

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.
Assine

exame digital + impressa

R$ 29,90/mês
  • Acesse onde e quando quiser

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.

  • Edição impressa mensal.

  • Frete grátis
Assine

Já é assinante? Entre aqui.