Rival para Clubhouse? Com Locker Room, Spotify aposta em áudios ao vivo

Novas plataformas baseadas em voz, incluindo o aplicativo social para convidados Clubhouse, tiveram rápido crescimento durante a pandemia de covid-19
 (Mustafa Ciftci/Anadolu Agency/Getty Images)
(Mustafa Ciftci/Anadolu Agency/Getty Images)
Por ReutersPublicado em 31/03/2021 09:33 | Última atualização em 01/04/2021 23:30Tempo de Leitura: 2 min de leitura

O Spotify disse nesta terça-feira que comprou a Betty Labs, empresa por trás do aplicativo de áudio focado em esportes Locker Room, para acelerar sua mudança para áudio ao vivo.

Seu dinheiro está seguro? Aprenda a proteger seu patrimônio

Novas plataformas baseadas em voz, incluindo o aplicativo social para convidados Clubhouse, tiveram rápido crescimento durante a pandemia Covid-19. O Locker Room, inaugurado em outubro de 2020, se tornou um local popular para os fãs de esportes baterem um papo.

O serviço de streaming de música disse que nos próximos meses vai expandir para oferecer esportes, música e programação cultural, bem como discussões ao vivo com atletas profissionais, músicos e outras personalidades.

"Criadores e fãs têm pedido formatos ao vivo no Spotify e estamos animados que, em breve, iremos disponibilizá-los para centenas de milhões de ouvintes e milhões de criadores em nossa plataforma", disse Gustav Söderström, chefe de Pesquisa e Desenvolvimento Oficial do Spotify.

O Spotify não divulgou o custo da aquisição. A Betty Labs foi inicialmente apoiada pela Lightspeed Venture Partners e mais tarde pela GV, braço de capital de risco da Alphabet e Precursor Ventures. Em outubro passado, a Betty Labs captou 9,3 milhões de dólares em financiamento liderado pelo GV.

O Spotify também está avançando no mercado de podcasting e gastou centenas de milhões de dólares para aumentar seu alcance de podcast e estreou um mercado de publicidade de podcast.

Capturas de tela compartilhadas por um usuário do Twitter na semana passada mostraram que o Spotify estava pesquisando alguns usuários sobre a frequência com que eles usavam o Clubhouse.

O Twitter também está testando um aplicativo de áudio ao vivo, Spaces, que planeja lançar em abril, e o Facebook está desenhando sua própria oferta de áudio ao vivo.