O Grito, de Edvard Munch, é leiloado por US$ 119,9 milhões

Leilão ocorreu na casa Sotheby's de Nova York, tornando-se a obra de arte mais cara já vendida

Nova York - Uma versão de "O Grito", do pintor norueguês Edvard Munch, foi leiloada nesta quarta-feira por 119,9 milhões de dólares na casa Sotheby's de Nova York, tornando-se a obra de arte mais cara já vendida em um leilão.

A obra, feita em 1895 que representa um homem que grita, com as mãos nas orelhas e com um fundo de céu avermelhado, era a única das quatro versões de "O Grito" ainda em posse de um colecionador.

A competição fervorosa entre sete apostadores levou o preço ao recorde para uma obra de arte em leilão em apenas 12 minutos, despertando aplausos.

O recorde anterior havia sido registrado pelo quadro de Picasso "Nu, Folhas Verdes e Busto", vendido em 2010 por 106,5 milhões de dólares.

"O Grito" simboliza a angústia existencial e o desespero da era moderna.

Foi vendido pelo colecionador norueguês Petter Olsen, cujo pai era amigo e apoiador do artista. Ele planejava abrir um novo museu na Noruega.

Em duas ocasiões, outras versões da pintura foram roubadas de museus, apesar de ambas terem sido recuperadas. A obra é amplamente conhecida tanto por especialistas em arte como pelo público em geral.

Atualizado dia 03/05 às 8:29

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 12,90/mês
  • Acesse onde e quando quiser.

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.
Assine

exame digital + impressa

R$ 29,90/mês
  • Acesse onde e quando quiser

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.

  • Edição impressa mensal.

  • Frete grátis
Assine

Já é assinante? Entre aqui.