Festival de Cannes começa com apropriado "O Grande Gatsby"

Filme, inspirado no romance homônimo de F. Scott Fitzgerald, retrata um mundo de luxos e excessos que tem muito a ver com a maior vitrine do cinema mundial

Londres - O Festival de Cinema de Cannes começa nesta quarta-feira com a versão 3D de "O Grande Gatsby", dirigida pelo australiano Baz Luhrmann e retratando um mundo de luxos e excessos que tem muito a ver com a maior vitrine do cinema mundial.

O filme, inspirado no romance homônimo de F. Scott Fitzgerald e com Leonardo DiCaprio no papel principal, surpreendeu alguns observadores em Hollywood, porque Cannes tradicionalmente começa com uma pré-estreia mundial. "Gatsby" já está em cartaz nos EUA, com críticas mornas e boa bilheteria.

Isso talvez diminua o burburinho que cerca o início dos 12 dias de festival, época em que o balneário do sul da França é dominado por sessões cinematográficas, festas regadas a champanhe e algumas negociações.

Entre os astros com presença prevista no tapete vermelho estão Michael Douglas, Matt Damon, Ryan Gosling, Emma Watson e Amitabh Bachchan, um veterano de Bollywood.

Mais discretamente, até 40 mil profissionais do cinema estarão tentando comprar e vender o próximo sucesso de bilheteria, no mais importante evento do mercado cinematográfico.

"Esses são os dez dias mais duros do ano para mim. Sempre há três ou quatro filmes que são excepcionais, e você precisa encontrá-los, então é um trabalho de detetive", disse Tom Bernard, copresidente e cofundador da Sony Pictures Classics.

A crítica elogiou a programação da 66ª edição do festival, reunindo desde produções com grande potencial de bilheteria e belas produções com preocupações artísticas.

Os cineastas norte-americanos têm sua maior participação na competição principal em seis anos, respondendo por 5 dos 20 filmes que disputam a cobiçada Palma de Ouro, a ser entregue no dia 26 pelo júri presidido por Steven Spielberg.

"Behind the Candelabra", com Douglas no papel do pianista Liberace e Damon como seu jovem amante, já está gerando grande interesse, especialmente porque Soderbergh insinuou que esse poderá ser seu último filme.

Outros destaques são "Inside Llewyn Davis", dos irmãos Joel e Ethan Cohen; "The Immigrant", de James Gray; "Only Lovers Left Alive", de Jim Jarmusch, e "Nebraska", de Alexander Payne.

Os cineastas franceses também estão bem representados, com cinco filmes na competição principal, inclusive "La Venus a la Fourrure", de Roman Polanski, estrelado por sua mulher, Emmanuelle Seigner.

Há também dois filmes japoneses, além de uma produção de cada um dos seguintes países: China, Chade, México, Irã, Tunísia, Itália, Holanda e Tailândia.

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 3,90/mês
  • R$ 9,90 após o terceiro mês.

  • Acesse quando e onde quiser.

  • Acesso ilimitado ao EXAME Invest, macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo e tecnologia.
Assine

exame digital anual

R$ 99,00/ano
  • R$ 99,00 à vista ou em até 12 vezes. (R$ 8,25 ao mês)

  • Acesse quando e onde quiser.

  • Acesso ilimitado ao EXAME Invest, macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo e tecnologia.
Assine

Já é assinante? Entre aqui.

Veja também