Casual
Acompanhe:

Oscar de la Renta diz que Galliano merece segunda chance

Estilista inglês foi demitido da Dior por causa de insultos antissemitas proferidos em um bar de Paris, há dois anos


	Estilista britânico John Galliano: estilista britânico trabalhou com De la Renta em Nova York durante algumas semanas neste ano (Francois Guillot/AFP)

Estilista britânico John Galliano: estilista britânico trabalhou com De la Renta em Nova York durante algumas semanas neste ano (Francois Guillot/AFP)

D
Da Redação

26 de julho de 2013, 21h44

Nova York - O estilista Oscar de la Renta saiu nesta sexta-feira em defesa do colega John Galliano, o "bad boy" do mundo da moda, dizendo que ele merece uma segunda chance depois de ter sido demitido da Dior por causa de insultos antissemitas proferidos em um bar de Paris, há dois anos.

De la Renta disse a um programa matinal da rede norte-americana CBS que Galliano, rejeitado por várias grifes desde então, é "um homem muito talentoso".

"John já teve muitas questões, questões de saúde, abuso, mas gosto de John. Ele é um grande cara e fiquei feliz por ter lhe dado uma segunda chance, e espero que ele sobreviva a tudo isso", afirmou.

O estilista britânico trabalhou com De la Renta em Nova York durante algumas semanas neste ano.

Em entrevista à Vanity Fair em junho, Galliano falou sobre sua dependência de álcool e drogas, e disse que vem tentando se corrigir nos últimos dois anos.