De Caoa Chery a Mini Cooper: conheça os carros elétricos mais baratos do Brasil

Popularizado nos últimos anos, o segmento tem diferentes opções para que procura modelos abaixo dos R$ 250 mil
 (Caoa Chery/Divulgação)
(Caoa Chery/Divulgação)
G
Gabriel AguiarPublicado em 21/06/2022 às 13:54.

O novo Caoa Chery iCar é o carro elétrico mais barato do Brasil: 139.990 reais – ou 7 mil reais menos que o Renault Kwid E-Tech, que, até então, ostentava esse título. E o estreante é 35 cm menor que o antigo Fiat 500, só que isso não impede que o pequeno leve quatro pessoas e o porta-malas leve até 280 litros de bagagens. Quer um elétrico? Confira todas as opções abaixo dos 250 mil reais!

VEJA TAMBÉM

Caoa Chery iCar – 139.990 reais

Com quatro módulos de baterias e 30,4 kWh de capacidade, o compacto chinês tem autonomia para até 282 km, segundo o fabricante. E olha que o motor elétrico entrega 61 cv de potência e 15,3 kgfm de torque, suficientes para acelerar até os 100 km/h em 12 segundos. Para recarregar o iCar, bastam 36 minutos em pontos rápidos – nos convencionais são 5 horas e tomadas 220V são 11 horas.

Na lista de equipamentos, chama atenção a central multimídia com 10,2 polegadas (vertical, bem ao estilo Tesla). Mas o fabricante não esqueceu teto de vidro panorâmico, ar-condicionado automático, bancos dianteiros com ajustes elétricos, câmera de ré, sensores de estacionamento, carregador para celular sem-fio, assistente de partida em rampas e seletor de modos de condução Eco e Sport.

Renault Kwid E-Tech – 146.990 reais

Renault Kwid E-Tech

Versão elétrica vem importada da China (Renault/Divulgação)

Não há tantas diferenças da versão elétrica em relação ao carro que já existia nas ruas – e a maior é a grade dianteira fechada. Mas esse é trazido da China, enquanto as demais opções são nacionais, e chega sempre com motor de 65 cv de potência. De acordo com o Inmetro, a autonomia na cidade é de 298 km, mas basta ativar o modo de condução Eco (que recupera energia de desacelerações e de frenagens) para ganhar 9% de alcance. Para acelerar até 100 km/h, o E-Tech leva 14,6 segundos.

JAC E-JS1 – 164.900 reais

JAC E-JS1 carro elétrico mais barato do Brasil

Modelo da JAC é menor que o compacto Renault Kwid (JAC Motors/Divulgação)

Quando chegou, em 2021, o compacto elétrico da JAC rompeu (para baixo) os preços do segmento e se garantiu como opção livre de emissões mais barata do país. E o apelo moderninho até lembra um Caoa Chery iCar, mas o E-JS1 tem quatro portas e aposta nas cores inusitadas para se destacar, como rosa e verde-claro. Na lista de equipamentos traz carregador de celular por indução e “freio de mão” por botão. Já a autonomia anunciada pela marca é de 302 km no ciclo NEDC – menos rigoroso.

Renault Zoe – 239.990 reais

Renault Zoe

Renault Zoe foi atualizado no ano passado e ficou mais eficiente (Renault/Divulgação)

Bom conhecido do mercado brasileiro, o Zoe foi um dos primeiros elétricos a desembarcaram aqui e até recebeu atualizações no desenho ano passado. E olha que o banho de loja também trouxe novas baterias de 52 kWh – que fizeram a autonomia saltar de 300 km a 385 km. Na lista de equipamentos há ar-condicionado digital, central com Apple CarPlay e Android Auto, além de quatro airbags.

Mini Cooper SE – 249.990 reais

Quase não há mudanças no visual em relação às versões comuns (BMW/Divulgação)

Provavelmente você já conhece o Mini Cooper, então esse é basicamente o mesmo carro – mas com conjunto de baterias de 32,6 kWh e motor elétrico de 184 cv de potência. E a proposta de marca foi manter o apelo esportivo das opções convencionais sem prejudicar os ursos polares, em vez de focar na autonomia (que, aqui, é de apenas 284 km e limita o uso às cidades, praticamente). Mas não falta desempenho: bastam 7,3 segundos para acelerar até 100 km/h. E dá para levar quatro pessoas.

Conheça a newsletter da EXAME Casual, uma seleção de conteúdos para você aproveitar seu tempo livre com qualidade.