Cirque du Soleil BAZZAR: um outro olhar para jornadas românticas

O espetáculo fica em cartaz na capital paulista até o fim de novembro, depois segue para o Rio de Janeiro
Bazzar conta com seis atos (Cirque du Soleil | Bradesco/Divulgação)
Bazzar conta com seis atos (Cirque du Soleil | Bradesco/Divulgação)
L
Luiza VilelaPublicado em 20/09/2022 às 10:33.

Após mais de quase três anos sem apresentações, o renomado Cirque du Soleil retorna à capital paulista para mais um espetáculo criativo, recheado de malabarismos, música e intensos figurinos.

BAZZAR, em cartaz na cidade de São Paulo, no parque Villa Lobos, tem temporada até o dia 27 de novembro. Depois, segue para o Rio de Janeiro, de 8 a 31 de dezembro, no estacionamento Riocentro.

Com uma pegada mais jovem e diversa, os circenses dão um verdadeiro espetáculo que mistura encenação, alegria, criatividade, explosão de cores e sentimentos no público - tudo isso com um Maestro que, apesar de ser australiano, conversa em português com a plateia durante todo o show.

O espetáculo BAZZAR, que tem como patrocinador oficial no Brasil o banco Bradesco, estreou em 2018 e, agora, retorna à São Paulo depois da pandemia de covid-19.

Conheça a newsletter da EXAME Casual, uma seleção de conteúdos pra você aproveitar seu tempo livre com qualidade

(Cirque du Soleil | Bradesco/Divulgação)

Uma visão diferente (e única) de amor

A história por trás de BAZZAR envolve um Maestro, seu discípulo e um amor juvenil entre o então mini Maestro e a Mulher Flutuante. Todo o espetáculo é conduzido com música ao vivo - que tão faz parte do show que até mesmo a plateia a compõe, em um determinado momento - e traz uma série de malabarismos, danças e limites do corpo humano em uma incrível estrutura de circo.

Desde o início do espetáculo, o Mini Maestro se esforça para conquistar a mulher flutuante. Os demais circenses também apresentam fantásticas performances em dupla ou solo em busca desse amor, que envolve confiança, alegria, anseios e, em alguns momentos, até mesmo frustração.

Cada um dos atos - são seis, no total - explora uma mistura de malabarismos, contorcionismos, música e dança com a história do casal e, portanto, uma perspectiva desse romance. Por meio da interpretação dos circenses, é possível ver a amor por meio do bambolê, da cooperação entre as contorcionistas, da "chama" que aparece com a apresentação de malabarismo com fogo e por aí vai.

(Cirque du Soleil | Bradesco/Divulgação)

Criatividade, alegria e contágio do público

A visão do BAZZAR para esse episódio romântico, no entanto, tem um "quê" bastante alegre. Distante de episódios mais dramáticos, os atos envolvem o sorriso no rosto de todos os circenses, o lado bonito de estar apaixonado e, também, a confiança envolvida em todo o processo de parceria.

Em uma mistura de show com música, encantamento, relacionamento com o público e uma energia um tanto quanto criativa, o Cirque du Soleil cativa adultos e crianças com BAZZAR. Os ingressos variam entre R$ 280 a R$ 1.200, e podem ser adquiridos no site eventim.com.br.

LEIA TAMBÉM:

Com 95% de demissões, Cirque du Soleil se prepara para a volta aos palcos

Cirque du Soleil recebe ajuda de Quebec para reestruturar dívida