Barcelona decidirá amanhã sobre fim do "caso Neymar"

O time dirá nesta segunda-feira se aceita pagar 5,5 milhões de euros de multa à Agência Tributária da Espanha

Barcelona -- A direção do Barcelona decidirá nesta segunda-feira se aceita pagar 5,5 milhões de euros de multa à Agência Tributária da Espanha, encerrando desta forma sua participação no chamado "caso Neymar", apesar da pressão de alguns sócios, que ameaçam processar o clube caso o pagamento seja feito.

O Barcelona pode evitar que a participação do clube no "caso Neymar" vá a julgamento se topar pelo pagamento, admitir que cometeu dois crimes fiscais e exonerar de qualquer cargo o atual presidente, Josep Maria Bartomeu, e ex-presidente Sandro Rossell.

Alguns sócios do Barcelona, porém, já se mostraram inconformados com a possibilidade de aceitar essa proposta, caso do ex-presidente Joan Laporta e do ex-diretor e candidato nas últimas eleições para o comando do clube, Toni Freixa.

Laporta anunciou na última sexta-feira que pode entrar com ações por causa do acordo entre a direção do Barcelona e a Promotoria da Espanha, porque entende que o clube ficaria como o único acusado de cometer dois crimes fiscais.

"Rosell e Bartomeu se equivocam se pensam que podem utilizar o dinheiro do Barcelona para ficarem livres de sua má gestão", alertou o ex-presidente e um dos sócios mais influentes do clube.

O Barcelona tem até o dia 30 de junho para estudar o pacto e evitar o julgamento. A direção do clube está disposta a aceitar o acordo e assumir uma multa de 5,5 milhões de euros, que isentaria Rosell e Bartomeu de culpa por dois crimes fiscais cometidos nos anos fiscais de 2011 e 2013.

Se trata de um montante de 10 milhões de euros que o Barcelona pagou a Neymar para assegurar a contratação do atacante em 2011, mais os 40 milhões de euros repassados à empresa do jogador assim que ele se transferiu oficialmente ao clube.

De acordo com a Fazenda Pública da Espanha, esses pagamentos deveriam ter sido declarados como salário do jogador e não como prestação de serviços de pessoa jurídica, manobra que evitou que o clube pagasse impostos sobre os valores.

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 12,90/mês
  • Acesse onde e quando quiser.

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.
Assine

exame digital + impressa

R$ 29,90/mês
  • Acesse onde e quando quiser

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.

  • Edição impressa mensal.

  • Frete grátis
Assine

Já é assinante? Entre aqui.